Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
8

Seis suspeitos de clonar cartões de crédito e débito julgados em Matosinhos

Tribunal está a ouvir testemunhas do caso depois de, numa primeira audiência, os seis arguidos terem optado pelo silêncio.
11 de Junho de 2019 às 13:01
Tribunal xxx
Tribunal xxx FOTO: Direitos Reservados
O Tribunal de Matosinhos está a julgar seis suspeitos de clonagem de cartões de crédito e débito, em maio e junho de 2018, o que lhes terá permitido apoderarem-se de pelo menos 13.611 euros, disse esta terça-feira fonte judicial.

Outra fonte judicial explicou que o tribunal está a ouvir testemunhas do caso depois de, numa primeira audiência, os seis arguidos terem optado pelo silêncio.

Os crimes foram registados em caixas automáticas ATM das redes SIBS e Euronet em Matosinhos, Porto, Maia e Vila Nova de Gaia, recorrendo a dispositivos "de grande qualidade" e que "não eram percetíveis para quem utilizava as caixas de Multibanco", constatou a Polícia Judiciária após deter os suspeitos, em 13 de julho do ano passado.

Os arguidos fabricavam e colocavam nas ranhuras das caixas ATM aparelhos próprios para ler a banda magnética dos cartões de crédito/débito ali usados e para registar o código PIN digitado pelo utilizador, de modo a permitir a clonagem desses mesmos cartões.

O Ministério Público (MP) explicou mais tarde que o equipamento usado integrava uma régua com microcâmara e com cartão de memória, para gravar a digitação do código.

Incluía ainda "uma peça de plástico com ranhura para entrada de cartões, tendo acoplada uma placa eletrónica para ler, capturar e armazenar o conteúdo das bandas magnéticas".

Depois de clonarem os dados em cartões brancos, os arguidos usavam em proveito próprio a cópia como se fosse o original.

Terão sido clonados 57 cartões, mas muitos deles ainda não tinham sido utilizados, pelo que foram apreendidos à data das detenções pelos arguidos.

Os suspeitos, todos de nacionalidade brasileira e dois deles com experiência na área informática, que foram desde logo colocados em prisão preventiva, estão acusados dos crimes de associação criminosa, contrafação de cartões de garantia ou de crédito, passagem de moeda falsa e falsidade informática.

As próximas sessões deste julgamento, ainda para produção de prova, estão marcadas para as manhãs de terça-feira e do dia 18, no Juízo Central Criminal que funciona no Tribunal de Matosinhos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)