Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
7

Testemunha garante ter estado com suspeito na noite dos incêndios

MP pediu a instauração de um inquérito para averiguar a eventual prática de um crime de falsas declarações.
17 de Outubro de 2014 às 21:34
Julgamento dos incendiários da Serra do Caramulo
Julgamento dos incendiários da Serra do Caramulo FOTO: Nuno André Ferreira

Uma amiga dos suspeitos da autoria dos incêndios da Serra do Caramulo garantiu esta sexta-feira que estava com um deles na praia fluvial à hora em que terá sido ateado o primeiro foco, em Alcofra, no concelho de Vouzela.

O depoimento de Bruna Alexandra era aguardado desde a primeira sessão do julgamento de Luís Patrick e Fernando Marinho, que estão acusados de, na noite de 20 para 21 de agosto de 2013, terem andado de mota pela serra a atear vários focos de incêndio. Na semana passada, Luís Patrick disse ser inocente e contou que, no dia 20 de agosto, esteve com Fernando Marinho até cerca das 20h00 e depois se cruzou com ele mais tarde, quando ia a sair da praia fluvial de mota com a Bruna, e o amigo estava a chegar.

Várias contradições entre a versão de Bruna Alexandra (ouvida por videoconferência) e as que tinham contado Luís Patrick e algumas testemunhas levaram o juiz presidente a alertá-la para as consequências de mentir. Como Bruna Alexandra optou por não corrigir o que tinha declarado, o procurador do Ministério Público pediu a instauração de um inquérito para averiguar a eventual prática de um crime de falsas declarações. O juiz determinou então a instauração do procedimento criminal, tal como já tinha feito na segunda-feira relativamente a um primo de Luís Patrick.

Serra do Caramulo incêndios testemunha julgamento
Ver comentários