Barra Cofina

Correio da Manhã

Portugal
5

ZOO DA MAIA RECEBE FELINOS DOS AÇORES

Os três felinos sobreviventes da operação de resgate realizada num zoológico nos Açores, onde morreram outros três animais, encontram-se instalados no Parque Zoológico da Maia, onde já se adaptaram às novas condições.
27 de Setembro de 2003 às 00:00
Os animais chegaram ao Zoo da Maia a 15 de Julho e estão perfeitamente adaptados
Os animais chegaram ao Zoo da Maia a 15 de Julho e estão perfeitamente adaptados FOTO: Joao Abreu Miranda
Os animais, dois pumas e uma pantera negra, chegaram à Maia a 15 de Julho, depois de uma viagem de três dias desde Ponta Delgada, Açores. O resgate dos animais realizado pelo Instituto de Conservação da Natureza foi noticiado numa reportagem exibida pela RTP1 na segunda-feira que gerou uma onda de contestação na opinião pública pela deficiente forma como foram tratados os animais e levou à instauração de um inquérito oficial.
A pantera negra, uma jovem adulta com cerca de cinco anos, "não apresentava nenhum problema físico ou médico significativo", revelou ontem à agência Lusa o veterinário Nuno Alvura, que tem acompanhado os animais. "Chegou num estado geral aceitável, tendo em conta tudo o que passou", frisou, numa alusão às condições em que foi capturada e ao facto de ter estado alguns dias fechada numa caixa de reduzidas dimensões.
Segundo o especialista, a pantera "adaptou-se muito bem" às condições do Zoo da Maia, onde come cerca de três quilos de carne por dia, uma dieta que, por vezes, é complementada com coelhos e galinhas inteiros.
A pantera está actualmente numa jaula situada ao lado de outra onde se encontra uma pantera negra macho. "Estamos a ver quando ela fica com o cio para, eventualmente, tentar a procriação", admitiu o veterinário, salientando que as panteras negras também procriam com leopardos, espécie que também existe no Zoo da Maia.
Quanto aos dois jovens pumas, Nuno Alvura salientou que o macho não apresentava problemas quando chegou, mas a fêmea "tinha dificuldades de locomoção". O problema foi atribuído às condições em que foi feito o transporte desde os Açores, mas o veterinário frisou que a situação "está ultrapassada". O casal de pumas também se adaptou bem, ocupando actualmente uma espaçosa jaula com várias árvores. "Eles já trepam às árvores, o que não é normal em tão pouco tempo”, afirmou.
4 de Outubro: Um dia especial
A Liga Portuguesa dos Direitos do Animal promove, no próximo dia 4 de Outubro, no Parque das Nações, com o apoio de Pedigree & Wiskas, as celebrações do Dia Mundial do Animal, um evento dedicado também aos bichos de companhia. No nosso País existem cerca de dois milhões de cães e um milhão de gatos. Em mais de metade dos lares portugueses habita um animal de companhia. No entanto, estima-se que existam mais de 10 000 animais abandonados.
Ver comentários