Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

11% dos jovens trabalhadores portugueses em risco de pobreza

Portugal está dentro da média da União Europeia e ligeiramente abaixo da média da Zona Euro.
22 de Janeiro de 2019 às 11:45
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Computador
Em Portugal, 11% dos jovens que trabalham estava em risco de pobreza em 2017. Neste indicador, os jovens portugueses estão em linha com a média dos 28 Estados-membros (11%), mas ficam abaixo da média da Zona Euro (11,9%), segundo os dados do Eurostat divulgados esta terça-feira, 22 de janeiro. 

Um indivíduo é identificado como estando em risco de pobreza se o rendimento disponível - depois de ter em conta os apoios sociais - é menos do que 60% da média do rendimento no país. 
Essa proporção caiu um ponto percentual em Portugal, passando de 12% em 2016 para 11% em 2017. Contudo, Portugal ainda está longe da proporção de 8,2% que registava em 2010, antes da crise. 

No caso da média da União Europeia, a queda foi de 1,1 pontos percentuais de 12,1% para 11%. O melhor desempenho é da República Checa onde apenas 1,5% dos jovens trabalhadores está em risco de pobreza, seguida da Eslováquia (3,8%) e da Finlândia (4,2%). 

Por outro lado, na Roménia quase um terço (28,2%) dos jovens trabalhadores está em risco de pobreza, seguido do Luxemburgo com 20% e a Dinamarca com 19,1%. 

Desde 2014 que a percentagem de jovens trabalhadores em risco de pobreza na União Europeia tem vindo a cair gradualmente, depois de ter atingido 12,9% no pico da crise. Na Zona Euro a tendência é semelhante. 

O risco de pobreza dos jovens trabalhadores é superior ao risco de pobreza de todos os trabalhadores. Na União Europeia essa proporção era de 9,4% enquanto em Portugal era de 10,8%.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)