Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Albano Morais Pinto: “A minha vocação é pela área do crime”

Procurador-geral adjunto escolhido para liderar DCIAP.
João Saramago 11 de Janeiro de 2019 às 08:59
Albano Morais Pinto
Albano Morais Pinto
Albano Morais Pinto
Albano Morais Pinto
Albano Morais Pinto
Albano Morais Pinto
O procurador-geral adjunto Albano Morais Pinto foi esta quinta-feira escolhido por unanimidade pelo Conselho Superior do Ministério Público para o cargo de diretor do Departamento Central de Investigação e Ação Penal (DCIAP).

Sucede a Amadeu Guerra, que na segunda-feira assumiu as funções de procurador-geral distrital de Lisboa.

Albano Morais Pinto revelou, em novembro último, quando tomou posse como procurador-geral adjunto no Supremo Tribunal de Justiça, que tinha por "vocação a área do crime".

Na Polícia Judiciária, ganhou sólida experiência na investigação da corrupção e criminalidade económica e financeira.

Tem também publicados estudos sobre diversos temas, designadamente, referentes à criminalidade grave, económico-financeira e complexa e, em geral, sobre processo penal.

O novo diretor do DCIAP foi promovido a procurador-geral adjunto pela ex-procuradora- -geral da República, Joana Marques Vidal, em 2014.

PERFIL
Albano Morais Pinto nasceu em 1955 (63 anos), em Coimbra. Licenciado em Direito pela Universidade de Coimbra, ingressou no Ministério Público em 1982.

Promovido a procurador da República em 2000, foi colocado no círculo judicial das Caldas da Rainha e, depois, no círculo judicial de Leiria.

Entre setembro de 2002 e agosto de 2004 exerceu o cargo de diretor nacional-adjunto (da Direção Central de Investigação da Corrupção e Criminalidade Económica e Financeira) da Polícia Judiciária.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)