Bastonário dos Médicos diz que se SNS não for sustentável democracia também não será

Miguel Guimarães esteve na Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos, em Coimbra.
15.09.18
  • partilhe
  • 0
  • +
O bastonário da Ordem dos Médicos, Miguel Guimarães, disse este sábado, em Coimbra, que "no dia em que o SNS [Serviço Nacional de Saúde] não for sustentável, esse será o dia em que a democracia também não será sustentável".

Miguel Guimarães falava hoje, ao final da tarde, na Secção Regional do Centro da Ordem dos Médicos (OM), em Coimbra, numa sessão comemorativa do 39.º aniversário do SNS e de homenagem ao impulsionador deste serviço, António Arnaut (falecido em maio deste ano), que, "reconhecendo a desestruturação crescente do SNS e os riscos que corria", sonhava "restituir ao SNS a sua dignidade constitucional e a sua matriz humanista".

Esse legado de António Arnaut, a OM "continuará a honrar", defendendo "as três características essenciais do Serviço Nacional de Saúde: equidade no acesso, solidariedade (garantindo com o pagamento dos nossos impostos que quem ganha menos paga menos, mas que, na altura em que precisamos, os cuidados de saúde, estão disponíveis para todos de igual forma) e o respeito pela dignidade humana, dos doentes, mas também dos profissionais", assegurou o bastonário.

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!