Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Dois milhões de portugueses com doença mental

Ao longo da vida, 43% dos portugueses têm pelo menos uma experiência de perturbação psíquica. Há mais adolescentes a tentarem o suicídio.
João Saramago 5 de Dezembro de 2014 às 10:40
Governo reconhece situação dramática nas consultas FOTO: João Cortesão

As perturbações psiquiátricas afetam mais de um quinto dos portugueses (22,9%). E, pelo menos uma vez ao longo da vida, 43% da população sofreu um episódio de instabilidade psíquica. De acordo com o relatório ‘Portugal – Saúde Mental em Números 2014’, as demências "têm um elevado impacto nos cidadãos": 2,3 milhões sofrem destas perturbações.

Os dados avançados indicam um forte acréscimo no último ano de consultas da infância e de adolescência (mais 18%). Por sua vez, o número de internamentos de menores subiu de 428 em 2012 para 497 no último ano, divulgou o diretor do Programa Nacional para a Saúde Mental, Álvaro Carvalho, ontem, na apresentação do
relatório. Três das crianças morreram.

A falta de pedopsiquiatras levou o diretor do Serviço de Psiquiatria do Centro Hospitalar Lisboa Norte, Daniel Sampaio, a classificar a situação de "dramática". O próprio secretário de Estado adjunto do ministro da Saúde, Leal da Costa, referiu que "dramática é uma palavra suave para classificar a situação", ao que acrescentou: "Por ano, estamos a formar entre 9 a 11 especialistas."

As demências entre os adolescentes provocaram na região de Lisboa e Vale do Tejo um acréscimo das tentativas de suicídio entre jovens das classes média e alta. No Norte, são evidenciados os surtos psicóticos, revela o relatório. 

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)