Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
7

Futuro dos professores nas mãos do PSD

CDS dá a mão à Esquerda e aprova apreciação parlamentar.
Beatriz Ferreira e Tiago Griff 13 de Março de 2019 às 08:30
Manifestação dos professores
professores
Professores
Manifestação dos professores
professores
Professores
Manifestação dos professores
professores
Professores
Foi sem surpresas que Bloco e PCP anunciaram que vão avançar com uma apreciação parlamentar do diploma, promulgado pelo chefe de Estado, que prevê a recuperação de dois anos, nove meses e 18 dias do tempo de serviço dos docentes.

O CDS fez saber que vai aprovar a iniciativa, atirando a ‘batata quente’ para o PSD.

Se o partido de Rui Rio der ‘nega’ à apreciação, a iniciativa até pode ser discutida no Parlamento (são precisos dez deputados para que avance).

Mas será preciso o apoio dos sociais-democratas para que o decreto-lei seja efetivamente alterado. O PS já disse que não vai dar luz verde.

"Vamos esperar pela publicação do diploma e depois ponderamos", disse ao CM a deputada do PSD Margarida Mano, sublinhando a necessidade de "sustentabilidade financeira".

Já Ana Rita Bessa (CDS) avançou que o partido vai viabilizar a iniciativa e propõe nova negociação com os sindicatos em 2020.

"A maioria dos grupos parlamentares é favorável à recuperação total do tempo de serviço, de forma faseada. Vamos trabalhar para uma solução", disse Mário Nogueira, secretário-geral da Fenprof.

Esta terça-feira, Marcelo Rebelo de Sousa lembrou que os partidos têm agora uma oportunidade de "encontrar uma vontade maioritária".
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)