Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
8

Hospitais estão sem obstetras

Falta de médicos obriga ao reencaminhamento de grávidas.
Cristina Serra 4 de Outubro de 2015 às 09:34
Hospital Amadora-Sintra
Hospital Amadora-Sintra FOTO: Pedro Catarino
As grávidas que não são casos urgentes não estão a ser atendidas nas Urgências dos hospitais de Cascais e Amadora-Sintra, devido à falta de obstetras. O problema levou a Administração Regional de Saúde de Lisboa e Vale do Tejo a dar indicações ao CODU do INEM para que essas grávidas sejam reencaminhadas para outras unidades hospitalares da região.

Segundo fonte do gabinete de comunicação do INEM, esse desvio de grávidas vai manter-se enquanto não houver indicação em contrário.

A ARSLVT não prestou esclarecimentos, remetendo para o hospital Amadora-Sintra. Fonte do hospital explicou ao CM que o encaminhamento dos casos menos urgentes serve para permitir o atendimento dos casos urgentes. O CM sabe que na sexta-feira só estiveram no Serviço de Urgência do Amadora-Sintra três obstetras, quando deveriam ter sido seis.

O problema da falta de obstetras tem atingido as unidades da região: há duas semanas a Maternidade Alfredo da Costa esteve em rutura devido à falta de médicos.
Ver comentários