Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Mais impostos para a Saúde

Ministro defende modelo solidário de financiamento.
Cristina Serra 24 de Junho de 2015 às 20:10
O ministro da Saúde, Paulo Macedo (terceiro da esq.), defende um debate sobre o financiamento
O ministro da Saúde, Paulo Macedo (terceiro da esq.), defende um debate sobre o financiamento FOTO: Jose Sena Goulão/Lusa
O ministro da Saúde, Paulo Macedo, admitiu esta terça-feira recorrer a mais impostos para financiar o Serviço Nacional de Saúde, face ao aumento da despesa na saúde.

"Maiores custos não significam automaticamente aumento de impostos – maior carga fiscal sobre os contribuintes –, pois pode haver espaço para uma redistribuição das receitas fiscais", concretizou Paulo Macedo, à margem da conferência ‘Cuidados de Saúde no Futuro’.

O ministro afirmou que os custos terão de ser suportados pela sociedade, de forma solidária, pelo que têm de ser encontradas formas, como "ganhos de eficiência, redução de preços e de margens, redistribuição orçamental e novas receitas".

Acrescentou também que o SNS deve ser financiado como é hoje, com os impostos, em que os que podem mais pagam mais, sabendo que há "pessoas que vão ao SNS mas não pagam imposto de IRS".
impostos saúde ministro financiamento custos
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)