Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
1

Morreu um utente infetado com coronavírus no lar da Misericórdia de Ponte de Lima

Há ainda 32 idosos e seis funcionários infetados com a Covid-19.
Lusa 9 de Novembro de 2020 às 12:03
Surtos de Covid-19 em lares um pouco por todo o País
Surtos de Covid-19 em lares um pouco por todo o País FOTO: Getty Images
Uma utente de 92 anos do lar da Santa Casa da Misericórdia de Ponte de Lima, distrito de Viana do Castelo, com SARS-CoV-2, morreu, sendo há ainda 32 idosos e seis funcionários infetados, revelou hoje o provedor.

Em declarações à agência Lusa, Alípio de Matos explicou que, "na quarta-feira, a idosa foi transportada ao hospital de Viana do Castelo por problemas de saúde, tendo sido testada e confirmada a infeção pelo novo coronavírus".

"No sábado, fomos informados do óbito da utente", referiu.

Já no domingo, e "por indicação de um médico que integra a Brigada de Intervenção Rápida solicitada pela Misericórdia, uma outra idosa infetada com o vírus foi conduzida ao hospital, mas já regressou à Estrutura Residencial Para Idosos (ERPI) do Centro Comunitário de Arcozelo".

"Após uma primeira observação clínica a todos os utentes, positivos e negativos, o médico efetuou ajuste terapêutico a um total de cinco idosos e encaminhou uma utente para o serviço de urgência do hospital de Viana do Castelo", especificou o provedor, reforçando que já voltou à instituição.

Uma outra utente, também infetada pelo novo coronavírus, "permanece internada naquela unidade hospitalar por ter sofrido uma queda".

"Relativamente aos utentes e funcionários infetados a situação encontra-se, para já, estabilizada. Uns apresentam sintomas ligeiros, outros estão assintomáticos", referiu.

Do total de 45 utentes, 32 testaram positivo ao novo coronavírus.

Dos 38 trabalhadores, seis contraíram o vírus.

Onze idosos da ERPI que testaram negativo ao SARS-CoV-2 deverão repetir o despiste esta semana.

O responsável da instituição indicou que a Brigada de Intervenção Rápida da Segurança Social será reforçada hoje com três auxiliares.

Segundo o provedor "os utentes estão separados uma vez que a instituição dispõe de três alas distintas o que permitiu a criação de uma ala para doentes não-covid e de duas alas para doentes covid".

Ver comentários