Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
4

Ondas assustam Furadouro

Autarquia reclama obras para evitar danos maiores.
Francisco Manuel,Igor Gonçalves e M.L. 28 de Outubro de 2015 às 09:54
O bar 1/2 Praia vai ter de ser demolido
O bar 1/2 Praia vai ter de ser demolido FOTO: DR

A fúria do mar provocou esta terça-feira, ao início da tarde, a destruição de um bar na praia do Furadouro (Ovar). A força das ondas levou o mar a ultrapassar o molhe da praia e a chegar à estrada. Apesar da altura e da força das ondas, apenas o bar 1/2 Praia foi atingido.

"Nos últimos dois anos, o mar avançou muito. Percebi logo que o meu bar estava condenado. Era uma questão de tempo até isto acontecer. Ainda não fiz uma avaliação total dos prejuízos, mas tenho pelo menos 100 mil euros", afirmou ao CM Filipe Matos, proprietário do bar.

As ondas danificaram a estrutura do apoio de praia, que agora deve ser demolido. Funcionava há mais de cinco anos. As correntes marítimas fora do normal e a lua da noite anterior foram as causas de uma ondulação considerada atípica para esta fase do ano.

Nos últimos dois anos, esta é uma situação que já se repetiu várias vezes no Furadouro. Salvador Malheiro, presidente da Câmara de Ovar, exige obras urgentes para evitar que a situação se repita, ainda com maior gravidade. "Há a intenção de se fazer obras de reforço da orla costeira. Mas está na altura de tirar essas intenções do papel e avançar para o terreno. São cinco mil pessoas que moram nesta primeira linha que temos de proteger", explicou. Ainda na zona norte, o mar provocou estragos em Paramos (Espinho) e levou à interdição da avenida dos Banhos, na Póvoa de Varzim, como precaução. No sul, o mar galgou o paredão da Costa da Caparica (Almada) e ameaçou bares e restaurantes.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)