Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade
9

Marcelo soube de decisão sobre Infarmed quando Governo entendeu

"Sendo uma questão administrativa, é da competência do Governo", afirmou o Presidente da República.
Lusa 25 de Novembro de 2017 às 16:38
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa
Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República disse este sábado que soube da deslocalização da sede do Infarmed para o Porto "na altura em que quem decidiu entendeu que deveria saber", sublinhando que não intervirá "sobre matéria que é da competência do Governo".

Questionado sobre se a decisão lhe foi ou não comunicada antes de ser publicamente anunciada, Marcelo Rebelo de Sousa respondeu: "Todos soubemos na altura em que quem decidiu entendeu que devia ser sabido".

Segundo uma carta endereçada pela Presidência à comissão de trabalhadores, a que a Lusa teve acesso, o Presidente da República tomou conhecimento da transferência da sede do Infarmed para o Porto apenas quando a decisão foi anunciada publicamente.

"Entendo que o Presidente da República não deve envolver-se numa questão que é administrativa", afirmou, referindo que se fosse um diploma que lhe chegasse às mãos para se pronunciar seria diferente.

"Sendo uma questão administrativa, é da competência do Governo", afirmou, em declarações aos jornalistas, no final de uma visita à exposição "Germano Silva - O Porto no Coração", este sábado inaugurada na Fundação Manuel António da Mota, no Porto.

Marcelo Rebelo de Sousa considerou que é "muito importante haver distanciamento a olhar para a realidade".

Esse distanciamento, sublinhou, ultrapassará "a reação imediata que existe em relação àquilo que é decidido ou anunciado".

O ministro da Saúde reafirmou este sábado que a intenção de transferir a sede do Infarmed para o Porto já estava definida "há muito tempo", adiantando que o Governo não tinha de informar antecipadamente o Presidente da República desta decisão.

"Eu reafirmo aquilo que o senhor primeiro-ministro disse e outros membros do Governo de que a decisão política, a intenção política, há muito tempo que está pensada e que está definida", disse Adalberto Campos Fernandes, em declarações à margem de uma visita ao Hospital de Aveiro.

Questionado sobre o facto de o Presidente da República só ter tomado conhecimento da transferência da sede do Infarmed de Lisboa para o Porto apenas quando a decisão foi anunciada publicamente, o ministro referiu que o chefe de Estado "formalmente não teria de saber" desta decisão.

Infarmed Presidência Porto Presidente da República Germano Silva primeiro-ministro Lisboa governo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)