Barra Cofina

Correio da Manhã

Sociedade

Só 30% dos estudantes universitários termina curso nos três anos previstos

Portugal é dos países da OCDE onde mais estudantes reprovam no Ensino Superior.
João Saramago 11 de Setembro de 2019 às 08:40
Estudantes FOTO: Sérgio Lemos
A esmagadora maioria dos estudantes portugueses não consegue terminar a licenciatura nos três anos previstos. Apenas 30% conclui o curso sem reprovar qualquer ano, divulga o estudo ‘Perspetiva para a Educação - 2019’, realizado pela Organização para a Cooperação e o Desenvolvimento Económico (OCDE).

O Reino Unido lidera a tabela, com 71%, seguido da Irlanda (61%) e da Lituânia, com 60%. Portugal figura na 18º posição, numa lista de 23 Estados em que o Chile tem o pior resultado, com 15%. No conjunto dos países avaliados pela OCDE a média é de 39%. A taxa de conclusão da licenciatura sobe para 65%, se o período considerado for de seis anos para terminar o curso que deveria ser concluído em três anos. Este é também um valor abaixo da média da OCDE, que é de 67%.

Em Portugal, é também uma minoria o número de alunos que chegam ao Ensino Superior sem qualquer reprovação no básico e secundário. Os dados da OCDE revelam que só 41% dos alunos se inscrevem no escalão etário associado ao ano inicial dos cursos superiores.

O estudo indica que, na faixa etária dos 18 aos 24 anos, 56% dos alunos estão a estudar. Entre os que se encontram no mercado de trabalho, o desemprego atinge 9 por cento. Em Portugal só 3% dos doutorados têm a sua empresa: na Alemanha, são 26%.

48% não tem mais que o 9º ano
Os portugueses apresentam dos níveis de qualificação escolar mais baixos entre os países da OCDE. Praticamente metade (48%) não tem mais do 9º ano, sendo que 2% são analfabetos e 28% só possui 4 anos de ensino. Na média da OCDE, a população com nove anos de ensino é de 21%.

Negociações com sindicatos após eleições
O ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, afirmou que não haverá negociações com os sindicatos de professores antes das eleições legislativas de 6 de outubro. "Seria até caricatural fazer qualquer tipo de negociação", disse esta terça-feira, na visita à Escola Profissional de Marco de Canaveses, onde o Governo assinalou o arranque do ano letivo. Recorde-se que para 21 de outubro, a Fenprof marcou uma greve às horas extraordinárias.

SAIBA MAIS
44 500
alunos foram colocados na 1ª fase do concurso nacional de acesso ao Ensino Superior. Destes, mais de metade (53,1%) conseguiu mesmo entrada no curso escolhido na 1ª opção. Este ano houve mais 1674 candidatos face a 2018.

Ensino envelhecido
A OCDE frisa que Portugal enfrenta um rápido envelhecimento da classe docente: 40% dos professores têm mais de 50 anos (em 2005 eram 22%). E só 1% tem menos de 30 anos (em 2005 eram 16%).
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)