Técnica permite hérnias discais com fibra ótica

Técnica inovadora em Portugal aplica uma fonte de calor no disco, sem lesão das estruturas à volta.
Por Ana Sofia Coelho|16.11.14
Técnica permite hérnias discais com fibra ótica
Hérnias Foto Luís Vieira

Chama-se nucleoplastia por plasma, ou plasma light, e é uma técnica inovadora em Portugal que permite tratar as hérnias dos discos. Através de um filamento fino de fibra ótica é conduzida uma fonte térmica de plasma, que é aplicada numa localização muito precisa do disco, sob controlo imagiológico, sem lesão das estruturas perivertebrais e nervosas adjacentes. Ao aliviar a tensão sobre os nervos, tira também a dor.

A técnica já está a ser aplicada desde outubro no Centro da Coluna da Lapa, a funcionar no Hospital da Lapa, no Porto. Pode ser aplicada nas hérnias dos discos "contidas" (não extrusas), que representam cerca de 70% de todas as hérnias.

No entanto, nem todos são candidatos a esta inovadora técnica. O paciente tem de ser observado em consulta médica, onde se discute o diagnóstico e as opções terapêuticas. A intervenção demora cerca de meia hora e, no dia seguinte, o paciente regressa à vida normal.

"Temos uma máquina geradora de fonte de elevado rendimento térmico (a fibra ótica é um transmissor) que é introduzida no disco. O objetivo é reduzir a pressão intradiscal, com recuo da porção herniada para a sua posição inicial. Ao aliviar a tensão sobre os nervos, deixa de haver dor", explica ao Correio da Manhã Pedro Nunnes, neurorradiologista de intervenção do Centro da Coluna do Hospital da Lapa.

Também permite a regeneração do anel fibroso (que rodeia o disco), reduzindo assim a recidiva.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!