Barra Cofina

Correio da Manhã

Tecnologia
4

Itália quer instaurar imposto digital a grandes empresas como Facebook e Google

Medida já tinha sido sugerida por França junto dos parceiros europeus, mas Itália decidiu pô-la em prática mais cedo.
20 de Novembro de 2017 às 12:06
Facebook vive dia sombrio com ações em queda livre na bolsa nova-iorquina
Amazon
Google
Facebook vive dia sombrio com ações em queda livre na bolsa nova-iorquina
Amazon
Google
Facebook vive dia sombrio com ações em queda livre na bolsa nova-iorquina
Amazon
Google
O governo Italiano quer instaurar um imposto digital aplicável aos serviços de grandes grupos tecnológicos, como por exemplo o Google, a Amazon e o Facebook.

De acordo com o Finantial Times, Itália não está disposta a esperar pelos parceiros europeus para aplicar a medida, mesmo depois de a França ter sugerido a criação de um imposto digital sobre a faturação, e não apenas sobre o lucro, a empresas gigantes do ramo digital, a todos os Estados-membros da União Europeia.

A medida compõe parte da proposta de Orçamento do Estado do país para 2018 e pretende que seis por cento dos valores pagos por empresas em produtos digitais - tais como publicidade - sejam retidos em impostos. Ainda assim, a proposta prevê a isenção de taxas para serviços comprados por pessoas individuais e para produtos adquiridos até 30 euros.

A medida vai ser discutida em Itália esta semana e será ou não aprovada até ao final de 2017. No panorama europeu a proposta teve ainda o apoio de Espanha e da Alemanha, e mais tarde de Portugal, Bulgária, Grécia e Áustria.

Países como a Dinamarca, Luxemburgo e Irlanda mostraram-se receosos em avançar com a medida. Ainda assim, a Comissão Europeia vai realizar consultas públicas para avaliar a pertinência da iniciativa.
Ver comentários