A garota do momento

Carolina Dieckmann, 25 anos, é a garota do momento nos dois lados do Atlântico. Bela, doce e talentosa, encantou com a romântica Edwiges, em ‘Mulheres Apaixonadas’, e toca de novo os corações graças à personagem dupla que interpreta em ‘Senhora do Destino’. Mas nem tudo são rosas na vida desta actriz.
04.03.05
  • partilhe
  • 0
  • +
Por causa do enredo da novela, que bate recordes de audiência no Brasil e em Portugal, a actriz chegou a ter febre e a chorar comovida com o drama das crianças raptadas…
É um sucesso! No Brasil e em Portugal, ‘Senhora do Destino’ não tem concorrente à altura. Aguinaldo Silva, o seu autor, explica que o êxito da sua novela se deve ao facto de mostrar “o brasileiro”. A imagem pura e dura de um país colorido, onde a família ainda é o porto de abrigo.
Carolina Dieckmann é isso tudo. A actriz foi escolhida para protagonizar um papel duplo em ‘Senhora do Destino’. E interpreta Maria do Carmo em jovem, quando ainda era uma nordestina indefesa, que parte para a cidade à procura de melhor vida para os filhos. E surge depois como Isabel/Lindalva, a filha raptada em criança dos braços da própria mãe e agora dividida entre o amor biológico da progenitora (Suzana Vieira) e o de quem a criou, a perturbada Nazaré (Renata Sorah).
Mas qual o segredo desta actriz, loira, de olhos claros, com ar europeu, que consegue encarnar e encantar o Brasil mais tradicional? Segundo muitos críticos de televisão, a resposta é simples. Carolina Dieckmann representa o que o Brasil tem de melhor: a herança multicultural.
EFEITO CAMALEÃO
Descendente de emigrantes alemães, educada no seio de uma família conservadora – a mãe trabalha numa seguradora e o pai é engenheiro naval – Dieckmann pouco ou nada conhecia do meio rural. Fez carreira com papéis urbanos, de menina boa e citadina, mas não baixou os braços perante o desafio.
Para assumir o papel de Maria do Carmo jovem, submeteu-se a uma ligeira transformação, imperceptível aos olhares mais despreocupados, mas que no ecrã marca a diferença das grandes produções brasileiras. A actriz, que já antes afirmara não querer ser reconhecida apenas pelos olhos verdes, usou lentes de contacto castanhas, escureceu a pele e o cabelo e aprendeu a falar com sotaque nordestino. E apesar da sua Maria do Carmo surgir em apenas quatro episódios, recebeu aulas de sotaque com uma professora “muito rigorosa”, contou à Correio TV, num encontro de promoção da telenovela.
“Tive uma excelente professora pernambucana, que foi comigo aos lugares para fazer pesquisa histórica e depois trabalhámos em cima do texto. Foi muito minucioso e, por isso, é que resulta tão bem.”
Já para construir o lado emotivo de Maria do Carmo, a actriz teve sempre em mente a obrigatoriedade de transmitir aos espectadores a angústia de uma mãe. O treino levou-a a buscar registos das suas próprias memórias e as lembranças do filho, Davi, fruto do seu anterior casamento com o actor Marcos Frota, estiveram sempre presentes.
“Para fazer a primeira fase de Maria do Carmo na ‘Senhora do Destino’, as minhas influências eram ligadas a Davi”, recordou à revista ‘Contigo’. “Como ela é uma mãe que perdeu a filha, ele surgia logo na minha cabeça. Chorei muito. Tinha uma dor enorme”, referiu. E continuou: “Fiquei tão histérica com a minha primeira personagem de ‘Senhora do Destino’ que me trancava e ficava agachada, a fazer força para chorar. Só deixava que me chamassem para gravar depois de já ter chorado 20 minutos. Sentia uma dor tão grande a ponto de não conseguir fazer mais do que três cenas”.
SENTIR O DRAMA NA PELE
Mas se o papel de Maria do Carmo exigia grande esforço emocional, interpretar o drama de Isabel/Lindalva era ainda mais difícil. A personagem vive presa a uma mulher que sempre considerou mãe, porque a criou, e subitamente, já na idade adulta, é confrontada com a existência da verdadeira mãe biológica.
Aí, Carolina Dieckman apelou para a sua personalidade doce e cândida, que deu brado em personagens anteriores, como Edwiges de ‘Mulheres Apaixonadas’ ou a sofredora Camila de ‘Laços de Família’ — cuja interpretação a levou a rapar o cabelo para viver o drama de uma mulher com leucemia.
A actriz, que considera o trabalho em ‘Senhora do Destino’ um dos melhores da sua carreira, viveu tão intensamente o drama que teve febre ao interpretar a cena em que Isabel descobre ter sido roubada. “Incrível”, comentou, citada pelo site brasileiro ‘Babado’. “Do começo ao fim, Aguinaldo Silva conseguiu manter os telespectadores presos na novela. Já houve alguns momentos na teledramaturgia brasileira que todo o mundo esperava, queria ver. Mas essa novela foi toda assim. É uma trama muito coesa.”
Com o avançar do enredo, a personagem de Isabel ganha relevo, e isso deve-se também à catarse resultante das cenas em que contracena com uma das mães, Maria do Carmo ou Nazaré.
As audiências provam bem o interesse da história: o episódio da reconciliação entre a filha Isabel (Carolina Dieckman) e a mãe Maria do Carmo (Suzana Vieira), bateu o recorde, com 59 por cento de audiência e 79 por cento de 'share' (só na área da Grande São Paulo).
O APELO DA MATERNIDADE
A própria actriz destaca essa cena como uma das mais marcantes nesta telenovela. E isso coincide com a sua visão muito concreta sobre a maternidade, fruto de ter tido um filho com apenas 20 anos. “Não tenho a ânsia de voltar a ser mãe, mas se acontecer, óptimo. É preciso escolher o momento. Fiz essa escolha ainda jovem. Parei a minha vida por esse desejo. Mas para se ter um filho é preciso estar numa relação muito boa, casada. A maternidade é uma geração a dois”, revelou à ‘Contigo’.
Apesar de estar a viver um tempo excepcional, em termos profissionais e pessoais (vive uma relação intensa com Tiago Worcman, de 28 anos, argumentista do ‘Caldeirão do Huck’), Carolina Dieckmann admite estar cansada do ritmo intenso de ‘Senhora do Destino’. “Sou a única que estou desde o começo da novela. Tive que me dedicar muito. Era só eu e aquelas crianças. Quando acordar e a novela tiver acabado acho que vou ficar perdida. Já pensou você poder fazer o que quiser do seu dia, qualquer coisa! Estou emocionada (risos). Não vou ter que decorar nenhuma cena difícil”, revela no ‘Babado’. Para já, os espectadores portugueses têm mais alguns meses de aventuras da novela mais vista em Portugal.
ELA NA NOVELA
Em ‘Senhora do Destino’, Carolina Dieckmann surge como Maria do Carmo (em 1968) e mais tarde (na época contemporânea) como Isabel Tedesco. Esta é na verdade Lindalva, a filha que foi roubada, ainda bebé, a Maria do Carmo. Isabel vive agora com Nazaré Tedesco, a raptora que a criou como mãe, estuda, trabalha e vive assim num mundo solitário. Ainda assim, o seu destino vai cruzar-se com o de Alberto. Mas
o drama agudiza-se, quando Nazaré, estéril, olha para Isabel grávida. No Brasil,
os espectadores já assistiram a alguns dos momentos altos da trama, e vibraram com
a cena em que Nazaré se intromete no casamento de Isabel. E, mais tarde, quando tenta entrar na maternidade, para repetir o crime de há vinte anos. Por cá, os espectadores portugueses ainda vão ter de esperar algum tempo…
BELEZA AO NATURAL
Dona de uma beleza invulgar, loira de olhos verdes, Carolina Dieckmann é avessa a truques e tratamentos especiais. Só vai ao cabeleireiro por obrigação e arranja as unhas apenas por uma questão de higiene. Em ‘Mulheres Apaixonadas’, não usava maquilhagem e era a própria actriz que fazia a trança da bela Edwiges. Começou a depilar-se por sugestão do novo namorado, o argumentista Tiago Worcman, e admite ter gritado “como uma louca”. Agora, depila-se “para deixar o namorado feliz”.
Assediada para posar em nu integral desde os 16 anos, diz que o fará sem pudores “quando tiver vontade de comprar alguma coisa e não tiver dinheiro. Hoje, não tenho nenhum sonho de consumo que uma revista possa pagar”.
TUDO POR AMOR
Marcos Frota, pai do seu filho Davi, foi o seu primeiro grande amor. Carolina casou aos 18 anos e aos 20 foi mãe. No entanto, o casamento, que diz ter corrido sem zangas nem discussões, chegou ao fim em 2003, vítima de uma relação intensa e das muitas viagens de Frota. “Ele era o meu melhor amigo, o pai, o amante (…). Mas precisava de ser eu e precisava de uma pessoa que ficasse comigo. Aos 25 anos, eu queria namorar”.
Namoro é, precisamente, o sabor que mais aprecia no momento. Ao lado de Tiago Worcman, Dieckman vive uma relação apaixonada. “Fiquei surpresa por ele ter olhado para mim”, conta, ao revelar ter conhecido o novo amor nos bancos da escola. Agora, fazem projectos para o futuro, apesar de ainda não viverem na mesma casa, e a actriz fala abertamente da sua paixão. “Sexo sem amor é complicado”, disse à ‘Contigo’. “Quem faz, pode até tirar prazer, mas nunca vai ser do tamanho do prazer de fazer com a pessoa que se ama.”

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!