Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
7

Estado vai injetar mais 16 milhões de euros na RTP

Conselho de Opinião tem dúvidas que o Plano para 2019 seja realista e arrasa administração.
João Bénard Garcia 11 de Janeiro de 2019 às 01:30
RTP
RTP
RTP
RTP
RTP
RTP
RTP
RTP
RTP
O Governo vai injetar mais 16 milhões de euros no capital social da RTP para garantir que o prestador de serviço público de televisão realiza "um programa de investimentos para cumprir a modernização tecnológica" com os meios financeiros que lhe são devidos.

Meios que o Conselho de Opinião (CO) da empresa presume, em parecer, que sejam os 16,29 milhões de euros a que o acionista Estado está obrigado para cumprir regras da UE.

Só que a leitura pelo CO deste item do Plano de Atividades de Investimento e Orçamento (PAIO) elaborado pela administração da RTP para 2019 deixa dúvidas e suspeitas no ar.

O CO - o órgão que representa a sociedade civil na RTP (ou seja, o cidadão acionista contribuinte) - arrasa o plano e não compreende como a equipa liderada por Gonçalo Reis vai fazer a gestão das verbas destinadas à modernização tecnológica da estação.

"Incerteza" e "fragilidades" são as palavras que o CO lê no PAIO da RTP, considerando existirem metas orçamentais com "valores estimados desajustados", usando mesmo expressões como "periclitante desequilíbrio".

O orçamento de 2019 assenta na "frágil" suposta arrecadação de verbas - por antecipação do capital social que deverá receber em 2020 - com a venda das instalações de Ponta Delgada, dos estúdios da Abrunheira e de Pegões e pequenos espaços da RTP em Faro, que poderão não se concretizar.

Além disso, prevê-se um aumento de 4% de custos com a integração de 135 precários no quadro, reposição salarial e descongelamento de antiguidades.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)