Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
5

Anders de la Motte: "Na internet não há segredos”

Anders de la Motte deixou a polícia para se dedicar à escrita e analisa os perigos que o universo online coloca a todas as pessoas.
Sandra Rodrigues dos Santos 10 de Outubro de 2014 às 14:14
Anders de la Motte
Anders de la Motte FOTO: Mariline Alves

Correio da Manhã – Após anos a trabalhar na segurança, porque é que se dedicou à escrita?

Anders de la Motte – Foi uma decisão ponderada. O meu trabalho obrigava-me a viajar e a passar muitas horas em aeroportos e hotéis e pensei se poderia começar a escrever. A minha mulher incentivou-me e aqui estou.

– Porque escolheu a segurança na internet como tema?

– Queria falar sobre as experiências que conhecia, por isso os três primeiros livros são centrados nesta temática.

– Porque é que as pessoas se expõem tanto na internet?

– A maioria gosta de ser vista e validada como parte do grupo, e as publicações que fazemos no Facebook são uma forma rápida de sentirmos que pertencemos ao grupo.

– Aquilo que guardamos na internet está seguro?

– Nada do que colocamos na internet está 100% seguro. Para a maioria, é suficientemente seguro, para as pessoas com maior risco – como as celebridades que guardam fotos de si nuas nos telemóveis – não é. A internet foi concebida para a partilha, não para guardar segredos. Se querem manter algo em segredo, não coloquem na internet.

– Quando guardamos as fotos, não as estamos a partilhar...

– Pois, mas fazemos cópias de segurança na nuvem e com fotos é sempre complicado. Portanto, se querem manter algo privado, não coloquem na internet.

– Para onde caminhamos com a partilha de tudo o que fazemos?

– Caminhamos para um estado em que esperamos que tudo seja mesmo muito rápido e que tenhamos as coisas ainda antes de saber que as queremos. Daqui a cinco anos, vai ser interessante ver o que aconteceu, provavelmente ninguém usará Facebook.

– Esta digitalização do Mundo é prejudicial às novas gerações?

– As gerações futuras terão toda a vida na internet desde que nasceram: a primeira foto, as parvoíces que fazem e dizem. Mesmo que não sejamos nós a partilhar, haverá outros a fazê-lo, e será embaraçoso quando nos candidatarmos a um cargo importante. Podemos ‘afogar’ a informação com coisas positivas, mas isso não a eliminará, e alguém acabará por a encontrar. 

Correio da Manhã Anders Facebook Mundo estilo de vida e lazer
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)