Barra Cofina

Correio da Manhã

Tv Media
9

"Nós somos ‘Charlie Hebdo’"

Redação do Correio da Manhã solidária com vítimas de ataque em Paris.
Duarte Faria 8 de Janeiro de 2015 às 09:30
Ao longo desta quarta-feira foram várias as manifestações de solidariedade com o jornal satírico francês 'Charlie Hebdo'.

A equipa do Correio da Manhã e da CMTV solidarizou-se ontem com as vítimas do ataque ao jornal satírico francês Charlie Hebdo. "Eu sou Charlie" era uma das frases que se podia ler nos cartazes empunhados pela redação que acompanhou o movimento mundial em defesa da liberdade de expressão.

"A redação do CM decidiu ter um ato simbólico de protesto contra ações de terrorismo selvagem que ameaçam um princípio civilizacional que é a liberdade de expressão", disse Octávio Ribeiro, diretor do CM e da CMTV. "Podemos não concordar com uma opinião e podemos achar bizarra uma caricatura, mas elas têm o direito de existir e ser avaliadas", acrescentou.

O movimento invadiu as redações dos principais títulos mundiais, do New York Times ao Independent, passando pelo El País ou pelo Folha de São Paulo e, claro, por França, onde o Le Libération, o Le Monde, o Figaro e a France Presse pararam para homenagear as vítimas. A imprensa portuguesa não foi exceção e todas as publicações manifestaram luto pela morte de colegas de profissão. As redes sociais encheram-se de negro. As fotografias dos perfis de milhares de internautas foram trocadas por quadrados pretos, iniciativa replicada por órgãos de comunicação social.

Charlie Hebdo Correio da Manhã Paris ataque vítimas solidariedade