Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
9

Síria a ferro e fogo após o fim da trégua

Ataques aéreos e bombardeamentos após exército anunciar fim do cessar-fogo.
Lusa 20 de Setembro de 2016 às 08:01
O exército declarou o fim do cessar-fogo na segunda-feira
O exército declarou o fim do cessar-fogo na segunda-feira FOTO: EPA

Ataques aéreos e bombardeamentos atingiram várias frentes de batalha na Síria durante a madrugada de hoje, depois de o exército ter anunciado o fim do frágil cessar-fogo.

Na cidade de Alepo, ataques aéreos e fogo de artilharia atingiram zonas controladas pelos rebeldes até às 02h00 (meia-noite em Lisboa), observou um correspondente da agência.

Na manhã desta terça-feira, ouvia-se o som de explosões intermitentes pela cidade.

A AFP descreve ainda o som de bombardeamentos na zona oeste da cidade, controlada pelo governo.

Alepo, tal como a maioria das zonas de batalha na Síria, esteve pela primeira vez relativamente calma desde que foi acordada uma trégua, mediada por Washington e Moscovo, a 12 de setembro.

No entanto, a violência voltou na semana passada, culminando num fim de semana de letais ataques aéreos em Alepo e uma ofensiva liderada pelos Estados Unidos que matou vários soldados sírios que combatiam o Daesh.

Os combates intensificaram-se também nos subúrbios de Damasco, controlados pelos rebeldes, onde o exército anunciou uma grande operação militar na segunda-feira, horas depois de ter sido anunciado o fim do cessar-fogo.

Fogo de artilharia atingiu também a cidade de Talbisseh, controlada por rebeldes, segundo o ativista Hassaan Abu Nuh.

Na província de Idlib (noroeste), o ativista Nayef Mustafa descreveu como os aviões circularam em torno da cidade de Salqin, controlada pelo antigo afiliado da Al-Qaida, juntamente com rebeldes islâmicos.

O acordo de trégua era visto como a melhor oportunidade para pôr fim a mais de cinco anos de conflito, em que mais de 300 mil pessoas morreram.

O exército declarou o fim do cessar-fogo na segunda-feira.

Horas depois, uma coluna que transportava ajuda humanitária destinada a civis da província de Alepo foi atingida por um ataque aéreo, matando 12 voluntários da organização Crescente Vermelho e destruindo pelo menos 18 camiões.

Síria Alepo Washington Lisboa Moscovo Estados Unidos Al-Qaida política distúrbios guerras e conflitos Daesh
Ver comentários