Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto

Emirados têm maior central fotovoltaica no mundo

Os 192 coletores solares do parque de Shams-1 geram uma energia que evita a emissão de 175.000 toneladas de carbono por ano, o que equivale à retirada de circulação de 15.000 viaturas.
17 de Março de 2013 às 16:57

Os Emirados Árabes Unidos (EAU), país rico em petróleo, entraram hoje para o grupo de produtores de energia solar com o início do funcionamento da maior central fotovoltaica no mundo.

A central, com uma capacidade de 100 megawatts e um custo de 600 milhões de dólares, permite fornecer energia a 20.000 casas. O seu parque solar é formado por grandes parabólicas de sensores espelhados, cobrindo uma superfície equivalente a 285 estádios de futebol.

O parque está instalado em pleno deserto de Madinat Zayed, na região ocidental do EAU, a cerca de 120 quilómetros a sudoeste de Abu-Dhabi, uma das regiões mais ensolaradas e quentes do mundo.

"Esta é a maior central fotovoltaica a trabalhar no mundo", disse o sultão al-Jaber, responsável da Masdar, firma encarregue do projeto que ambiciona prover sete por cento das necessidades energéticas a partir de fontes renováveis do Emirado do Abu Dhabi.

"Hoje, Shams-1 é, a todos os níveis, a maior central do mundo que utiliza tecnologia fotovoltaica", sublinhou Santiago Seage, da espanhola Abengoa Solar, um dos três parceiros do projeto.

A árabe Masdar controla 60% do projeto, lançado em julho de 2010, que inclui os franceses da Total e os espanhóis da Abengoa Solar que entre si partilham os restantes 40%.

Com a abertura de Shams-1, a Nasdar gera 10% da energia solar produzida no mundo, assegurou um responsável do projeto à AFP.

A empresa é responsável também por 68% das energias renováveis produzidas no Golfo Pérsico.

 

Emirados Árabes Unidos maior central fotovoltaica no mundo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)