Barra Cofina

Correio da Manhã

Cm ao Minuto
2

Ministro do Ambiente garante que Espanha cumpriu com caudais dos rios

João Matos Fernandes lembra que país vizinho não pediu exceção, apesar da seca.
Lusa 28 de Novembro de 2017 às 10:48
Rio Guadiana entre os concelhos de Elvas e de Olivença, em Espanha, onde são visíveis os efeitos da seca no seu caudal
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Água voltou a correr na nascente do Douro
Guadiana tem um caudal bastante reduzido ao chegar a Portugal, na zona da ponte da Ajuda, em Elvas
Barragem
Rio Guadiana entre os concelhos de Elvas e de Olivença, em Espanha, onde são visíveis os efeitos da seca no seu caudal
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Água voltou a correr na nascente do Douro
Guadiana tem um caudal bastante reduzido ao chegar a Portugal, na zona da ponte da Ajuda, em Elvas
Barragem
Rio Guadiana entre os concelhos de Elvas e de Olivença, em Espanha, onde são visíveis os efeitos da seca no seu caudal
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Em Espanha, a situação de seca está a deixar o Tejo com pouco caudal, afetando a qualidade das suas águas
Água voltou a correr na nascente do Douro
Guadiana tem um caudal bastante reduzido ao chegar a Portugal, na zona da ponte da Ajuda, em Elvas
Barragem

O ministro do Ambiente, João Pedro Matos Fernandes, disse esta terça-feira que Espanha cumpriu a Convenção de Albufeira entre Portugal e Espanha, tendo assegurado todos os caudais acordados para o Douro, Tejo e Guadiana com "pequeníssimas exceções".


"Portugal reconhece que, este ano que passou, Espanha cumpriu [a Convenção de Albufeira] com pequeníssimas exceções e fez um grande esforço para poder cumprir", disse o governante, no final do `workshop´ "Gestão da água nos rios internacionais: novos desafios e oportunidades", que contou com a participação da homóloga espanhola, no Porto.

João Pedro Matos Fernandes explicou que, no que diz respeito ao Guadiana e ao Douro, Espanha cumpriu a 100% os parâmetros, enquanto no Tejo, onde há obrigações de caudais semanais, trimestrais e anuais, houve "uma única" semana, na qual o débito da água não foi o esperado, devido a umas obras numa barragem, tendo sido "compensado largamente" na semana seguinte.

"O nível de pluviosidade foi de 66% daquilo que é a média em Espanha, que atravessa uma situação de seca tão grave como a nossa, bastava que fosse de 65% para que Espanha pudesse pedir uma condição de exceção e não pediu", frisou.

Na segunda-feira, a Zero - Associação Sistema Terrestre Sustentável defendeu a revisão e melhoria da Convenção de Albufeira entre Portugal e Espanha, alertando que o país vizinho não tem assegurado todos os caudais acordados.

Contactada pela agência Lusa, a vice-presidente da Zero, Carla Graça, indicou que a associação avaliou os registos dos caudais destes rios em 2016 e 2017, e concluiu que houve vários períodos em que não foram assegurados.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)