Sub-categorias

Notícia

António Costa não comenta ameaças de Trump e diz que Aliança está para ficar

Primeiro-ministro diz que a Aliança Atlântica "não nasceu ontem" e vai seguramente perdurar no tempo.
Por Lusa|12.07.18
  • partilhe
  • 0
  • +

O primeiro-ministro, António Costa, escusou-se esta quinta-feira, em Bruxelas, a comentar as alegadas ameaças de Donald Trump de retirar os Estados Unidos da NATO, afirmando que a Aliança Atlântica "não nasceu ontem" e vai seguramente perdurar no tempo.

Na conferência de imprensa no final de uma cimeira de líderes da NATO marcada pela discussão acesa em torno do aumento das despesas militares dos Aliados, que Trump reclamava de forma veemente, ao ponto de ameaçar seguir "sozinho" em termos de política de Defesa, António Costa escusou-se a "comentar pormenores" de uma "reunião à porta fechada", mas desvalorizou o "estilo negocial" de cada um, preferindo realçar a "relação estrutural" entre Europa e Estados Unidos.

"Os países e os políticos têm cada um o seu próprio estilo negocial, mas a NATO não é uma organização que tenha nascido ontem, não é um evento conjuntural. As relações entre a Europa e os Estados Unidos têm uma longa tradição (...) Nós temos que compreender que pode haver momentos de maior proximidade ou de maior afastamento, mas que há uma relação estrutural que perdura e que perdurará seguramente, e que por isso nós devemos sempre encarar estes momentos de maior tensão com a serenidade e a racionalidade devida, de forma que as coisas se reconduzam para o ponto certo", disse.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!