Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
3

Malkovich: "Cinema não morreu mas cineasta era único"

Ator norte-americano considerou o realizador "único".
Lusa 3 de Abril de 2015 às 17:07
O ator em "O Convento" (1995) de Manoel de Oliveira
O ator em 'O Convento' (1995) de Manoel de Oliveira FOTO: D.R.

O ator norte-americano John Malkovich disse esta sexta-feira no Porto que "o cinema não morreu com Manoel de Oliveira", que considerou, no entanto, um realizador único.

"O cinema não morreu com Manoel de Oliveira, mas Manoel de Oliveira era único e o cinema não será o mesmo sem ele", afirmou John Malkovitch no final do funeral do cineasta no cemitério de Agramonte, no Porto.

John Malkovich, 61 anos, trabalhou com Manoel de Oliveira em três filmes do realizador português: "O Convento" (1995), "Vou para Casa" (2001) e "Um Filme Falado" (2003).

Veja mais reações

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)