Barra Cofina

Correio da Manhã

Cultura
9

Tribunal aceita acordo com Tony Carreira

Cantor tem de pagar 10 mil euros à Câmara de Pampilhosa da Serra e outros 10 mil à Associação de Vítimas de Pedrógão Grande.
Duarte Faria 19 de Maio de 2018 às 01:30
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
Tony Carreira
O Tribunal de Instrução Criminal de Lisboa validou o acordo estabelecido entre o Ministério Público e Tony Carreira no âmbito do processo em que o cantor é acusado de plágio. Desta forma, o músico já não vai a julgamento.

O despacho, datado de 11 de maio (sexta-feira da semana passada), aponta para a suspensão provisória do processo nos termos do acordo estabelecido a 27 de novembro do ano passado.

Nesta data, Tony Carreira, o Ministério Público e a Companhia Nacional de Música, que apresentou a queixa contra o cantor mas que entretanto foi afastada do caso, acordaram pela suspensão provisória do processo durante quatro meses se Tony Carreira, no prazo de 60 dias, entregar 10 mil euros à Câmara Municipal de Pampilhosa da Serra, a sua terra natal - que serão usados para fazer face aos danos provocados pelos incêndios florestais -, e mais 10 mil euros à Associação de Apoio às Vítimas de Pedrógão Grande.

Já o compositor Ricardo Landum, que há vários anos trabalha com Tony Carreira, e que é também arguido neste processo, terá de pagar, no mesmo período, dois mil euros a uma instituição particular de solidariedade social à sua escolha.

Caso Tony Carreira e Ricardo Landum cumpram o definido no acordo, o processo será arquivado. Recorde-se que Tony Carreira está acusado de 11 crimes de usurpação e de outros tantos de contrafação, enquanto que Ricardo Landum responde por nove crimes de usurpação e nove de contrafação.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)