Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

FC Porto diz que cânticos racistas eram gritos por Hulk (COM VÍDEO)

O FC Porto negou, através do seu porta-voz, que os adeptos tenham dirigido cânticos racistas aos jogadores negros do Manchester City no jogo a contar para a Liga Europa que os ingleses venceram por 1-2 esta quinta-feira no Estádio do Dragão.
17 de Fevereiro de 2012 às 17:13
Yaya Touré, aqui ao lado de Nasri, terá sido um dos alvos dos cânticos racistas
Yaya Touré, aqui ao lado de Nasri, terá sido um dos alvos dos cânticos racistas FOTO: José Manuel Ribeiro/Reuters

"Podemos dizer que nada de anormal sucedeu, nem ninguém reparou em nada estranho. Nem sequer os delegados da UEFA que acompanharam o jogo", disse o porta-voz Rui Cerqueira à agência Reuters.

Segundo a mesma fonte, os ruídos interpretados como insultos racistas eram meros incentivos dos adeptos azuis e brancos ao brasileiro Hulk e dos ingleses do Manchester City ao argentino 'Kun' Aguero.

O som do nome de Hulk é foneticamente parecido com as imitações de sons de símios utilizados em muitos estádios de futebol para insultar futebolistas de origem africana. E 'Kun' é pronunciado da mesma forma que 'coon', uma gíria depreciativa em inglês para designar homens negros.

Apesar destas justificações, vídeos gravados nas bancadas onde se concentravam os adeptos do FC Porto indiciam que havia a intenção de insultar futebolistas negros do Manchester City, como o italiano Balotelli e o costa-marfinense Yaya Touré.

FC Porto Manchester City Racismo Cânticos racistas Balotelli Yaya Touré Hulk Kun Aguero Liga Europa
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)