Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
5

"Ganhar um Mundial é algo quase impossível", diz Andrés Iniesta

Futebolista é internacional pela Espanha, o primeiro adversário de Portugal no Grupo B da competição.
Lusa 29 de Maio de 2018 às 11:41
Portugal
 Alemanha
 Arábia Saudita
Argentina
Austrália
Bélgica
Brasil
Colombia
Coreia
Costa Rica
Croácia
Dinamarca
Egito
Espanha
França
Inglaterra
 Irão
Islândia
Japão
Marrocos
México
Nigéria
Panamá
Peru
Polónia
Rússia
Senegal
Sérvia
Suécia
Suiça
Tunísia
Uruguai
Portugal
 Alemanha
 Arábia Saudita
Argentina
Austrália
Bélgica
Brasil
Colombia
Coreia
Costa Rica
Croácia
Dinamarca
Egito
Espanha
França
Inglaterra
 Irão
Islândia
Japão
Marrocos
México
Nigéria
Panamá
Peru
Polónia
Rússia
Senegal
Sérvia
Suécia
Suiça
Tunísia
Uruguai
Portugal
 Alemanha
 Arábia Saudita
Argentina
Austrália
Bélgica
Brasil
Colombia
Coreia
Costa Rica
Croácia
Dinamarca
Egito
Espanha
França
Inglaterra
 Irão
Islândia
Japão
Marrocos
México
Nigéria
Panamá
Peru
Polónia
Rússia
Senegal
Sérvia
Suécia
Suiça
Tunísia
Uruguai
O futebolista Andrés Iniesta, internacional pela Espanha, primeiro adversário de Portugal no Grupo B do Mundial 2018, disse esta terça-feira, em entrevista à revista GQ, que "ganhar um Mundial é algo quase impossível".

O ex-médio do Barcelona, que assinou pelos japoneses do Vissel Kobe, analisou as opções da seleção espanhola para o Mundial deste ano, que começa a 14 de junho na Rússia.

Iniesta, que na final do Mundial2010 frente à Holanda marcou o golo decisivo que deu a vitória da competição aos espanhóis, está consciente da dificuldade em repetir o título.

"Há que valorizar o que conseguimos e ter a consciência que ganhar o Mundial é algo quase impossível, muito, muito difícil. Ultrapassar as fases da competição, uma a uma, é muito exigente", afirmou o jogador.

Para Iniesta, a Espanha apresenta, no entanto, uma grande seleção, que vive uma nova etapa, com um novo treinador, o ex-treinador do FC Porto Julen Lopetegui, e com jogadores jovens que foram aparecendo ao longo do tempo para se juntarem aos veteranos da equipa.

O médio, de 34 anos, falou ainda sobre o percurso de Espanha no Mundial do Brasil, em 2014, no qual os espanhóis ficaram muito aquém das expectativas ao serem eliminados na fase de grupos

"No Brasil, nós não estávamos ao nível que era exigido. Não acho que foi um fator em específico. Nem a fadiga, nem a falta de atenção. Pelo contrário, foi um conjunto de coisas. O que aconteceu nesse ano deve servir de aviso. Vamos todos para a Rússia com os pés bem assentes no chão", disse o espanhol.

Iniesta é internacional pela Espanha desde 2006, tendo marcado 14 golos em 125 jogos.

A seleção espanhola integra o grupo B do Mundial2018, com Portugal, que defronta em 15 de junho em Sochi, Irão e Marrocos.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)