Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Jogadores do V. Setúbal voltam a fazer greve

Só entrada de investidor permitirá pagar os salários em atraso.
Ricardo Lopes Pereira 1 de Novembro de 2020 às 09:27
Adeptos do Vitória de Setúbal
Adeptos do Vitória de Setúbal
Adeptos do Vitória de Setúbal
Adeptos do Vitória de Setúbal
Adeptos do Vitória de Setúbal
Adeptos do Vitória de Setúbal
Sem receber há três meses e meio, o plantel do V. Setúbal fez este sábado pelo segundo dia consecutivo greve aos treinos. Ao CM, o presidente dos sadinos, Paulo Rodrigues, eleito a 18 de outubro, afirma compreender a posição dos futebolistas.

“Estou e vou estar sempre solidário com os jogadores. Os capitães tiveram várias reuniões comigo e foi-lhes sempre transmitida a realidade. A solução para os salários passará sempre pela entrada de um investidor, porque nós não temos capacidade financeira para suportar salários de I Liga”, afirmou Paulo Rodrigues ao CM.

O presidente vitoriano considera que sem a entrada de um investidor – há negociações com a Fundbox, que planeia adquirir 70% da SAD – a SAD não tem viabilidade. “Temos um orçamento de I Liga para a SAD, que teve 9,4 milhões de euros em 2019/20, enquanto em 2020/21 temos um orçamento de 1,3 milhões de euros e a receita é zero.

Além disso, há os PER (Plano Especial de Revitalização) e os planos de pagamento que estão feitos e que ultrapassam os 3,5 milhões de euros. É impossível uma equipa a jogar no Campeonato de Portugal, para mais em contexto de Covid-19, e termos capacidade financeira para cumprir”, disse Rodrigues.
Setúbal V. Setúbal Paulo Rodrigues I Liga SAD desporto futebol
Ver comentários