Revolta dos proscritos

Os dois homens substituídos ao intervalo do jogo da Taça de Portugal com o Varzim, por evidentes deficiências de rendimento e atitude, mostraram ontem que o ‘pousio’ lhes fez bem e retribuíram a desfeita com os golos que garantiram a vitória do Sporting sobre o Guimarães.
28.11.05
  • partilhe
  • 0
  • +
Primeiro, Carlos Martins e Deivid combinaram entre si para construir o lance do 1-0, com o médio a assistir e o brasileiro a concluir. Depois, o jovem português fez o 2-0, num livre, assegurando a terceira vitória consecutiva dos ‘leões’ e a redução da distância para o primeiro lugar para uns mais negociáveis quatro pontos.
O jogo até estava complicado para a equipa da casa, que insistia no futebol muito centralizado e em toada lenta que tem mostrado ultimamente. Por sua vez, organizada em 4x2x3x1, a equipa de Pacheco só teve de aguentar os primeiros 20 minutos dos ‘leões’, com Douala muito em jogo, para depois começar a activar os extremos (Paulo Sérgio e Hélder Cabral) em direcção à baliza de Ricardo. E se Carlos Martins já acertara com um livre na barra (21’), Paulo Sérgio respondeu com um remate ao poste (32’).
A lesão muscular de Douala, cuja coxa direita não resistiu a um ‘sprint’ mais intenso, e o facto de Pacheco ter no banco jogadores do calibre de Benachour ou Targino, levaram os ‘leões’ a recolher aos balneários com alguma angústia. Mas afinal foi aí que se viu o melhor Sporting. Aos 52’, Martins conseguiu finalmente iludir o ‘off-side’ e colocou Deivid na cara do guardião. Paiva defendeu para o lado, mas já não parou o seguimento da jogada: Martins cruzou e Deivid, de cabeça ao segundo poste, abriu o activo. Era altura para Pacheco arriscar. Aos 60’, entraram Benachour e Targino. Mas logo dois minutos depois, Martins fez o 2-0, num livre potente e colocado. Dificilmente o Sporting deixaria de ganhar, mas os minhotos ainda colocaram Ricardo à prova por um par de vezes. E o guarda-redes da Selecção respondeu bem, mantendo o segundo nulo consecutivo nas suas redes. Isso sim inédito.
FICHA DO JOGO
Local: Estádio do Alvalade, em Lisboa (24.219 espectadores)
Árbitro: Elmano Santos (Madeira)
SPORTING: Ricardo, Rogério, Tonel, Polga, André Marques, João Moutinho, Carlos Martins (Wender, 70m), Custódio, Nani, Douala (Sá Pinto, 42m) e Deivid (Luís Loureiro, 83m). Treinador: Paulo Bento.
VITÓRIA DE GUIMARÃES: Paiva, Mário Sérgio, Dragoner, Geromel, Hélder Cabral (Targino, 58m), Rogério Matias, Svard, Moreno, Neca (Benachour, 58m), Paulo Sérgio (Dário, 63m) e Saganowski. Treinador: Jaime Pacheco.
Marcador: 1-0, Deivid (52m); 2-0, Carlos Martins (62m).
Acção disciplinar: Amarelos - Carlos Martins (32m), Mário Sérgio (55m) e Geromel (59m).
Melhor jogador: Carlos Martins
POSITIVO
ENTRADA DE SÁ PINTO
O repentismo de Douala representava tudo o que o ataque do Sporting fizera nos primeiros 40’, pelo que a sua lesão deixava os ‘leões’ pessimistas. Mas com Sá Pinto, a equipa melhorou muito. O veterano participou muito na segunda fase do processo de construção ofensiva, disponibilizou-se sempre para pressionar e receber, abriu linhas de passe e mexeu com o meio-campo, onde todos melhoraram na segunda parte.
NEGATIVO
PONTA FINAL DO SPORTING
A ganhar por 2-0 desde os 62’, o Sporting conteve bem o V. Guimarães até ao momento em que o quarto árbitro mostrou a placa de descontos. Até aí, tudo o que os vimaranenses haviam feito foram dois remates de Svard ao lado. Contudo, nos quatro minutos de compensação, já com Loureiro em vez de Deivid, Ricardo teve de assinar três defesas complicadas, a remates de Benachour, Saganowski e Targino.
'LIEDSON DE FORA POR OPÇÃO'
Paulo Bento explicou ontem a não convocação de Liedson, embora o tivesse feito sem abrir demasiado o jogo. “Foi uma opção minha, baseada em factores que colocaram acima de tudo os interesses do grupo e não os individuais. O jogador não actuou simplesmente porque não foi convocado. Ele não tem problemas físicos nem de outra ordem, foi pura opção. Para mim, o todo é mais importante que as partes.” E daqui não saiu. O técnico regozijou-se pelo facto de a equipa ter feito, ainda que parcialmente, a melhor exibição desde a sua chegada. E elogiou Deivid: “Teve uma oportunidade e soube aproveitá-la, com uma atitude extraordinária. A partir de agora vamos pensar no FC Porto. Vamos chegar a esse jogo em boas condições e convictos do que podemos fazer. Queremos os três pontos.”

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!