Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Simão chora morte do pai

Cerca de 150 pessoas marcaram presença, ontem à tarde, no funeral do pai de Simão Sabrosa, que padecia de uma doença hepática.
8 de Fevereiro de 2011 às 00:30
Abalado, Simão Sabrosa carregou a urna do pai até ao cemitério
Abalado, Simão Sabrosa carregou a urna do pai até ao cemitério FOTO: Almeida Cardoso

O jogador do Besiktas, da Turquia, mal soube da morte do pai, domingo, viajou para Vila Real, onde se manteve sempre perto da urna de Manuel Pereira da Silva Sabrosa, de 60 anos. Visivelmente abalado, o avançado contou com o apoio da mulher, Filipa Sabrosa, da mãe e também do irmão.

O presidente do Benfica, Luís Filipe Vieira, estava em Marrocos e por isso enviou através do sogro de Simão as condolências da família benfiquista. O corpo esteve em câmara-ardente na capela mortuária de Constantim, mas foi sepultado no cemitério de Mouçós, terra natal do pai de Simão Sabrosa.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)