Campeão explica por que é o melhor

Foi um dos mais interessantes jogos da Liga. O FC Porto (3-1) podia ter escrito um guião à sua medida no primeiro quarto de hora, mas, com surpresa, não resistiu a um cruzamento de Milhazes, bem respondido por Roberto.

05.04.09
  • partilhe
  • 0
  • +
Campeão explica por que é o melhor
O vimaranense Custódio (ao centro na foto) disputa a bola perante os portistas Fernando e Farías (à dir.) O argentino fez o primeiro golo do FC Porto Foto João Abreu Miranda, Lusa

Na fase em que acontece o golo vimaranense já a partida estava repartida. Tudo por causa de Nuno Assis. O médio baixou no terreno, desequilibrou a meio-campo e colocou o Vitória no jogo. Um movimento que rendeu a vantagem e que o FC Porto só percebeu aos 35 minutos, quando Hulk também apareceu mais próximo dos médios. Ao intervalo ganhava a eficácia. O campeão explicou logo depois do descanso que não estava ali para deixar andar. Raul Meireles inventou um passe fantástico para Farías. O argentino desperdiçou. Mas aos 52’ encontraram o empate.

O Vitória sentiu o toque. Foi nesse período que um remate falhado de Tomás Costa encontrou Mariano isolado. Estava conseguida a reviravolta. O campeão sentia-se bem e melhorou com a entrada de Lucho. Cajuda arriscou e voltou a ligar o Vitória à máquina, a 20’ do fim. Mas era só coração. Com mais um avançado, dava espaço e Hulk, Mariano e Farías podiam ter chegado ao terceiro. Acabou por ser Rolando a marcar, de cabeça, após um canto. Fim de conversa. O campeão é melhor. Viu-se.

ANÁLISE

POSITIVO: TANTO MEIRELES

O melhor em campo. Espantoso a defender, intenso a iniciar ataques e com uma assistência perfeita para o empate de Farías.

NEGATIVO: DEFESA PORTISTA

O FC Porto voltou a marcar fora de casa. E muito. Mas isso não faz esquecer algumas hesitações a defender. E terça-feira há o Man. United.

ARBITRAGEM: BEM PARA A MÉDIA

Carlos Xistra saiu de Guimarães sem grandes erros e também sem quebras de critério.

"ENTRÁMOS MUITO FORTES NA SEGUNDA PARTE"

Jesualdo Ferreira considerou justíssima a vitória do FC Porto. "Entrámos fortes na segunda parte e fomos felizes na finalização. Notou-se fadiga em alguns jogadores, mas fomos sérios", afirmou.

Do lado do Vitória de Guimarães, o treinador Manuel Cajuda disse que os dragões são a equipa mais forte da Liga e lamentou erros que os adversários aproveitaram da melhor maneira. "Normalmente, não se notam contra os grandes, mas aqui notaram-se", explicou.

O jogo ficou ainda marcado pelo arremesso de uma bola de golfe que partiu um vidro lateral do autocarro do FC Porto, à chegada ao estádio, e pela lesão grave (fractura do perónio) de Lionn, logo aos 8’. n C.M.F

FICHA DO JOGO

LIGA – 23.ª Jornada – 04/04/09

Estádio D. Afonso Henriques – Assistência: 26 210

Golos: 1-0 Roberto (19’); 1-1Farías (52’); 1-2 Mariano (58’); 1-3 Rolando (88’)

VITÓRIA DE GUIMARÃES: Nilson, Lionn (Andrezinho, 8’), Gregory, Moreno, Milhazes, João Alves (Santana, 78’), Custódio (Fajardo, 64’), Nuno Assis, Marquinho, Desmarets e Roberto. Treinador: Manuel Cajuda.

FC PORTO: Helton, Sapunaru, Rolando, Bruno Alves, Cissokho, Fernando, Tomás Costa (Lucho, 66’), Raul Meireles (A. Madrid, 86’), Mariano, Hulk (Rodriguez, 83’) e Farías. Treinador: Jesualdo Ferreira. 

Árbitro: Carlos Xistra (Castelo Branco)

Disciplina: Cartões amarelos - Moreno (29’), Custódio (31’), João Alves (45 1’), Tomás Costa (62’), Cissokho (78’), Andrezinho (82’)

Classificação do jogo: 7

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!