Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
3

Declarações após Sporting-Braga

O Sporting venceu a Taça de Portugal, derrotando o Braga no desempate por grandes penalidades.
31 de Maio de 2015 às 21:37
Marco Silva segura a Taça de Portugal no final do jogo
Marco Silva segura a Taça de Portugal no final do jogo FOTO: Paulo Calado
Marco Silva (treinador do Sporting): "Sinto um orgulho imenso, estou muito satisfeito e com o sentimento de dever cumprido. Era o nosso objetivo desde a primeira hora, acabámos por conseguir só posso estar orgulhoso. As duas equipas entraram um pouco à imagem do que é o seu jogo. Não entrámos bem no jogo, isso foi visível, e é difícil uma equipa ver-se a perder por 2-0 aos 25 minutos e com um jogador a menos. Cometemos dois erros tremendos que deixaram o Sporting de Braga na frente. Não foi fácil a equipa reequilibrar-se. Até final da primeira parte tentámos pegar no jogo, julgo que estivemos bem nos 10 minutos finais da primeira parte. Não foi um jogo bem jogado por nenhuma das equipas. Ao intervalo falámos, disse-lhes o que teríamos de fazer na segunda parte, disse-lhes que já tínhamos feito isso este ano [na Alemanha com o Schalke04 para a Liga dos Campeões], disse que ninguém podia sair daquele balneário sem acreditar. Não entrámos bem na segunda parte e tivemos que dar sinais à equipa a partir do banco. Metemos o Mané, tirámos o Carrillo, e depois arriscamos tudo. Acabámos por aproveitar dois erros da equipa do Braga e conseguimos igualar o jogo. A equipa acreditou e fomos premiados porque acreditámos. Fomos felizes, com menos um jogador e a perder por dois golos é preciso ser feliz para ganhar. Quando marcámos o segundo golo, sentimos que a Taça ia ser nossa. O Sporting de Braga não foi uma equipa que quisesse vir para cima de nós. O prolongamento foi equilibrado, nos penaltis fomos competentes. Quem estava na baliza foi competente, quem os marcou foi competente. Parabéns a todos. Acabámos por realizar uma época positiva, agora quero que os sportinguistas disfrutem, neste momento sinto-me muito satisfeito e orgulhoso do que conquistámos. É uma eternidade para um clube da nossa dimensão estar sete anos sem conquistar um título. Quero deixar uma palavra ao Sérgio Conceição e aos jogadores do Sporting de Braga porque foram enormes, é um momento difícil para eles. [Continuidade no Sporting] Este não é o momento de falar sobre isso. Acabámos a primeira temporada, tenho mais três anos de contrato com o Sporting. Cheguei ao Sporting e o que me foi pedido foi que conquistasse títulos. Ganhámos a Taça, se tivéssemos sido campeões seria a época perfeita. [Como festejou o título com o presidente Bruno de Carvalho] Ele deu-me os parabéns, tal como eu lhe dei a ele".

Sérgio Conceição (treinador do Sporting de Braga): "Estávamos a ganhar 2-0 aos 84 minutos, numa bola sem perigo nenhum metemos o Sporting em jogo, fizemos com que o Sporting acreditasse que era possível. Em alta competição isso paga-se caro. Pelo trajeto que tivemos nesta competição perder desta maneira custa, penso que a vitória era um prémio merecido para os adeptos. É uma grande desilusão, uma grande tristeza. Penso que pelo jogo que fizemos justificava-se ganharmos a Taça, seria um orgulho enorme para o grupo de trabalho, depois de uma época mais complicada, nesta época conseguimos entrar diretamente na Liga Europa e chegar à final da Taça. Queríamos muito oferecer esta taça às pessoas de Braga. Parabéns ao Sporting que foi mais feliz nos penaltis. O futebol é isto, é preciso aceitar esta desilusão e esperar que sirva para dar força e motivação para conseguir títulos. O balneário está triste e desiludido, está um ambiente difícil, era um sonho ganhar a Taça. Faltou sermos rigorosos e estarmos concentrados até final do jogo, cometemos dois erros que em alta competição não se podem cometer. A tristeza é maior porque sentimos que fomos superiores ao Sporting, sentimos que poderíamos e devíamos ganhar esta taça. Em relação à arbitragem [de Marco Ferreira] achei só a situação do tempo extra, seis minutos, um pouco exagerada. De resto acho que um bom jogo, um jogo seguro. Os golos do Sporting foram dois pontapés de desespero lá na frente. Nos últimos 15 minutos, com o Sporting em inferioridade numérica devíamos ter tido mais bola".


António Salvador (presidente do Sporting de Braga): "Depois de começarmos bem o jogo e estar até aos 84 minutos a ganhar por 2-0, é evidente que é uma pancada muito grande para nós todos. No futebol a concentração tem que ser máxima até ao fim e nós tivemos duas distrações, que foram as únicas oportunidades do Sporting. Conseguiu empatar aos 92 minutos. Fomos para prolongamento e mesmo aí a única oportunidade é nossa. Nos penaltis não fomos competentes. É um orgulho enorme ter estes adeptos todos no Jamor. A equipa estava devastada no balneário, os jogadores a chorar, porque sentiram que tinham uma oportunidade única. Perder este jogo, desta forma, é duro. Este é um clube que nas derrotas consegue dar a volta por cima e vamos trabalhar para conseguir outras vitórias no futuro. Chegar ao Jamor era uma ambição e um sonho desde que sou presidente. Desta vez chegámos, estávamos confiantes e em campo provámos que podíamos ter ganhado. O Sérgio Conceição tem contrato por mais um ano e esperamos estar aqui com ele no próximo ano".

Adrien (Jogador do Sporting): "Depois de um jogo tão emotivo e tão intenso, é difícil raciocinar e descrever o que estamos a sentir, mas é um grande orgulho neste grupo, nesta equipa, pela reviravolta que fizemos. Não é para todos.Sentimos que era cada vez mais difícil, mas nunca deixámos de acreditar. A equipa reagiu de uma maneira fabulosa, com um jogador a menos e a perder por dois golos. Estamos de parabéns. [O Marco Silva] Disse-nos para nunca baixarmos os braços, nunca desistir do sonho, desta caminhada que tínhamos vindo a fazer durante toda a época, porque esta caminhada não foi fácil. Obrigado pelo apoio até ao último minuto, foi fantástico, independentemente de alguns terem saído, mas agradeço a todos os que ficaram".

Rui Patrício (Jogador do Sporting): "Claro que sim, apesar de em alguns momentos do jogo não termos estado tão bem, acreditámos sempre que era possível e com felicidade, que também é precisa no futebol, conseguiríamos chegar ao empate. Sentimos que o esforço que tínhamos feito para chegar ao empate tinha sido bom. Nós trabalhamos para dar o nosso máximo, para dar o nosso melhor, eu estava ali para defender e os outros para marcar. Nós acabámos por marcar os penáltis todos e acabei por defender um, mas o mais importante foi ganhar a taça".

Ruben Micael (Jogador do Sporting de Braga): "É um sentimento de frustração como é óbvio, estávamos a ganhar 2-0. Na segunda parte conseguimos manter a bola, sair várias vezes no contra-ataque, mas é verdade que quando o Sporting fez o 2-1 abalámos um pouco. Quando tivemos de segurar a bola segurámos, infelizmente não fizemos o terceiro golo e o Sporting, mais uma vez como já tinha feito no campeonato, marcou aos 94 minutos, o futebol é isto. É dar os parabéns ao Sporting, não há muito mais a dizer. [A derrota] Custa e não é pouco, agora é levantar a cabeça, vai doer alguns dias, porque não há nenhum jogo agora que possamos jogar, mas não há nada a fazer. Quando se perde tentamos arranjar uma desculpa aqui a ali. Não, não fomos capazes, o Sporting conseguiu e parabéns ao Sporting, o resto é conversa".

Éder (jogador do Sporting de Braga): "Fizemos um bom jogo, estivemos em vantagem e nos minutos finais sofremos dois golos. Estamos de parabéns. Não merecíamos sair daqui com este resultado. Por tudo o que fizemos até à final, merecíamos sair daqui com a Taça. Mas demos o nosso melhor e é isso que fica".
declarações Sporting Sporting de Braga final Taça de Portugal desporto futebol
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)