Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
8

Tondela humilha dragão

Dragões despedem-se da luta pelo título, sem honra.
Nuno Miguel Simas 5 de Abril de 2016 às 02:15
Luís Alberto acaba de marcar o golo do Tondela e é saudado por Nathan Júnior. Atrás, Casillas é a imagem do desalento
Luís Alberto acaba de marcar o golo do Tondela e é saudado por Nathan Júnior. Atrás, Casillas é a imagem do desalento FOTO: Fernando Veludo/Lusa

O FC Porto despediu-se ontem da corrida ao título de campeão (está a nove pontos do Benfica), ao ser derrotado em pleno Dragão, pelo Tondela, por 1-0, com um golo magistral de Luís Alberto, perto da hora de jogo, num remate colocado de fora da área.

A equipa de Peseiro voltou a mostrar as limitações que vinham de trás. Um conjunto em que as individualidades tentaram resolver o que uma equipa nunca foi capaz de dar respostas.

Da primeira parte sobraram algumas iniciativas de Corona a transportar jogo e algum desperdício de Aboubakar, que teve um cabeceamento ao poste e alguns remates desajeitados.


A primeira metade tinha sido má por parte dos dragões, a segunda não foi melhor. Brahimi nunca apareceu, a bola ‘queimava’ nos pés dos portistas e, para piorar o cenário, o árbitro não viu uma mão na área de Pica logo aos 46’.

O Tondela foi acreditando e numa das várias boas saídas para o ataque - muito personalizada a equipa de Petit -, Luís Alberto marcou um golão que depois a equipa de Viseu segurou com unhas, dentes e as luvas milagrosas de Cláudio Ramos.

De nada valeram as substituições ofensivas de Peseiro, que teve o pior dia de aniversário possível - o técnico fez 56 anos, mas, em vez de palmas, acabou, tal como a equipa, a ouvir assobios.
FC Porto Tondela Liga futebol Luís Alberto Peseiro Casillas Petit
Ver comentários