Barra Cofina

Correio da Manhã

Desporto
9

Marcel Keizer: “Não é normal marcar tanto”

Treinador leonino trava euforia em torno da formação leonina, que tem goleado nos últimos jogos.
Mário Figueiredo 23 de Dezembro de 2018 às 09:43
Marcel Keizer adotou um discurso cauteloso, falando nas dificuldades de marcar tantos golos e em manter o ciclo de vitórias
Marcel Keizer
Nani
Nani
Marcel Keizer adotou um discurso cauteloso, falando nas dificuldades de marcar tantos golos e em manter o ciclo de vitórias
Marcel Keizer
Nani
Nani
Marcel Keizer adotou um discurso cauteloso, falando nas dificuldades de marcar tantos golos e em manter o ciclo de vitórias
Marcel Keizer
Nani
Nani
Marcel Keizer colocou este sábado gelo na euforia dos adeptos em torno da equipa do Sporting, deixando dois avisos: "Não é normal marcar tantos golos" e "é complicado continuar a ganhar".

O treinador holandês mostrou-se cauteloso na conferência de imprensa de antevisão do jogo de hoje (20h00, SportTV1) frente ao V. Guimarães, no Minho. O encontro de hoje será, em teoria, o mais difícil desde que Keizer assumiu o comando técnico dos leões há sete jogos, somando outros tantos triunfos e 30 golos marcados.
"Todos os jogos são testes. Os jogos europeus, do campeonato, da Taça da Liga... todos os jogos. O meu trabalho é orientar os jogadores para superar essas dificuldades. Mais, vejo-os nos treinos a tentarem melhorar", disse o técnico leonino.

Sobre a avalancha de golos do Sporting, Marcel Keizer explica o segredo: "Marcar golos é ocupar os espaços certos e aproveitar as oportunidades. Quando assim acontece, surge a qualidade dos jogadores e conseguimos marcar muitos golos. Não é normal marcar tantos golos, especialmente em Portugal, onde há grande organização das equipas. E isso faz-nos ainda mais orgulhosos".

O técnico holandês não esconde que trabalha a equipa diariamente para vencer, mas reconhece que é "complicado" continuar a ganhar. "Quando jogas, queres ganhar e isso tem sido igual de três em três dias para nós. Esperamos um jogo difícil em Guimarães, mas estamos bem e vamos continuar a fazer o que temos feito. São duas boas equipas, por isso espero um bom jogo para todos. Estão ambas em forma", sublinhou.

O treinador holandês prometeu algumas mudanças para hoje, forçadas pelo castigo de Coates e pela lesão de Nani. "A mudança de filosofia da equipa é muito difícil. É possível mudar algumas coisas. Veremos o que o jogo traz", disse Keizer, que quer terminar o ano, na Liga, com uma vitória, mantendo a pressão nos rivais FC Porto, Benfica e Sp. Braga.

"Jogo de luta e sem espaços"
O treinador do V. Guimarães considera que a receção deste domingo ao Sporting será um jogo intenso. "Queremos que o encontro não vá para onde o Sporting quer, e o Sporting não quer que o jogo vá para onde nós queremos. Esta luta permanente de redução de espaços, de encaminhamento para certas zonas de pressão, vai ocorrer ao longo da partida", disse Luís Castro.

Para o técnico vitoriano, que não perde há 11 jogos, a equipa com "menor rigor e competência no ataque, na defesa e nas bolas paradas estará mais perto da derrota".

Nani continua de fora devido a lesão
Nani está lesionado na coxa esquerda e não é opção para o encontro. O extremo já tinha falhado o encontro da Taça de Portugal com o Rio Ave (5-2) e falha a deslocação a Guimarães, por precaução. Jovane é mais uma vez o eleito de Keizer para o onze inicial.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)