Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Bento XVI volta a condenar casos de pedofilia

O papa Bento XVI voltou esta segunda-feira a condenar os casos de pedofilia no seio da Igreja católica, manifestando mais uma vez "uma profunda dor" e "um profundo pesar" pela "destruição" provocada por estes abusos.
18 de Outubro de 2010 às 14:38
Bento XVI manifestou "profundo pesar" pelos casos de pedofilia, envolvendo membros da Igreja
Bento XVI manifestou 'profundo pesar' pelos casos de pedofilia, envolvendo membros da Igreja FOTO: d.r.

“Recentemente, temos constatado com uma grande tristeza que padres têm  desvirtuado o seu ministério com o abuso sexual de crianças e jovens", afirmou Bento XVI, numa carta dirigida aos seminaristas.  

Na mesma missiva, o papa lamentou "a destruição" provocada por estes  sacerdotes, que deviam "conduzir as pessoas para uma humanidade madura, e serem um exemplo". "Sentimos uma profunda dor e um profundo pesar", reforçou o líder da  Santa Sé.

O papa voltou a defender, no mesmo documento, o celibato para os homens  da Igreja. Sublinhando que face a estes abusos, alguns poderão questionar se "o caminho do celibato é razoável como opção de vida", Bento XVI referiu que "o abuso, que deve ser reprovado de forma absoluta, não pode descredibilizar a missão sacerdotal, que deve permanecer grande e pura". 

Em conclusão, o papa observou que os candidatos ao sacerdócio deverão  ser, face a estes casos de pedofilia, "mais vigilantes e atentos" e "interrogar-se  cuidadosamente" sobre a respectiva vocação

Papa Bento XVI Vaticano Pedofilia
Ver comentários