Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
1

Bruxelas propõe reflexão sobre futuro do orçamento da UE

Opções variam, desde a redução das despesas com as políticas atuais até ao aumento das receitas.
Lusa 28 de Junho de 2017 às 12:58
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker
O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker FOTO: Vincent Kessler/Reuters
A Comissão Europeia apresentou esta quarta-feira cinco cenários para reflexão sobre o futuro do orçamento da União Europeia (UE) sob o tema "financiar mais com menos", e que prevê, nomeadamente, premiar as reformas estruturais e o respeito pela lei.

O documento lança o debate sobre se a UE deverá simplesmente manter o rumo, fazer menos em conjunto, avançar com diferentes níveis de intensidade, fazer menos mas com maior eficiência, ou fazer muito mais em conjunto.

Cada um destes cenários ilustrativos implica consequências diferentes - tanto em termos do montante a consagrar a cada objetivo e das finalidades prosseguidas, como em termos da proveniência dos fundos necessários.

As opções variam, desde a redução das despesas com as políticas atuais até ao aumento das receitas.

O documento de reflexão prevê, mas não concretiza, a articulação entre o financiamento da UE e a realização de reformas estruturais nos Estados-membros e entre o desembolso de fundos e o respeito dos países pelo estado de direito.

O orçamento da UE será afetado pelo 'Brexit', uma vez que o Reino Unido é um dos chamados 'contribuintes líquidos': paga mais do que recebe da UE e o bloco comunitário enfrenta desafios como o combate ao terrorismo e a crise dos refugiados.

A saída britânica representa um corte entre 10 mil e 12 mil milhões de euros, alerta Bruxelas, enquanto sublinha que se avizinham novas despesas com a defesa e o controlo de fronteiras.

Em debate estará a hipótese se recuperar uma proposta de alargamento da base de recursos próprios da UE, que poderiam vir da introdução de impostos europeus sobre emissões de poluentes ou transações financeiras.
Ver comentários