Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Caos em São Paulo após dilúvio de 32 horas consecutivas

Chuva forte começou ao início da madrugada de quinta-feira e caiu ininterruptamente até ao início da manhã desta sexta-feira.
Domingos Grilo Serrinha e correspondente no Brasil 5 de Julho de 2019 às 21:02
Chuva forte em São Paulo
Chuva forte em São Paulo FOTO: Twitter

A maior cidade do Brasil, São Paulo, que se orgulha do título, "A cidade que nunca pára", apanhou todos de surpresa devido a um verdadeiro dilúvio. A chuva forte começou ao início da madrugada de quinta-feira e caiu ininterruptamente até ao início da manhã desta sexta-feira, felizmente sem vítimas fatais relatadas. 

De acordo com o balanço provisório do Instituto Nacional de Meteorologia brasileiro, caíram em São Paulo, nas primeiras 24 horas impressionantes de temporal, 123,6 mm de chuva. Este foi o maior volume registado desde 1943, há 76 anos, que superou a média histórica de chuvas, no mês de julho, em São Paulo.

Nos meses de verão - de dezembro a março - a cidade brasileira é muitas vezes atingida por violentos temporais, no entanto, desta vez a chuva não deu tréguas ao longo de 32 horas consecutivas.

O rio Tietê - o maior da cidade - transbordou e cortou as ruas e avenidas, como a Marginal do Tietê, a principal via da capital. Em poucas horas, dezenas de vias já estavam bloqueadas e só ao início da tarde desta sexta-feira é que os motoristas puderam começar a circular, mas com restrições.

O caos na capital paulista instalou-se, a Internet foi abaixo, ligações telefónicas tiveram problemas, os transportes públicos funcionaram com atrasos e condicionaram a vida dos cidadãos.




São Paulo Brasil Tietê ambiente meteorologia Rio de Janeiro chuva inundações mau tempo tempestade temporal
Ver comentários