Dono da quinta onde morreu Julen indiciado por homicídio negligente

Juiza encarregue do caso chamou o proprietário do terreno em Totalán a depor em tribunal.
13.02.19
A juiza que está encarregue do caso da morte de Julen considera haver indícios de que o caso se trate de um homicídio por negligência por parte do proprietário da quinta onde Julen caiu num poço em Totalán, Espanha.

O homem vai ser chamado a depor em tribunal, a fim de "serem apuradas as responsabilidades criminais das pessoas envolvidas" na morte do menino, avança o jornal La Voz de Galicia.

O Ministério Público envolveu 12 pessoas no processo de investigação, entre as quais, a companheira do proprietário da empresa que é prima do pai de Julen.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!