Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Encontrados ossários perto dos túmulos vazios das princesas alemãs no Vaticano

Desaparecimento da jovem de 15 anos há 36 anos continua a ser um mistério.
13 de Julho de 2019 às 15:29
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
Autoridades abrem túmulos de princesas no Vaticano em busca de jovem desaparecida
O mistério do desaparecimento da jovem de 15 anos, filha de um funcionário do Vaticano, adensa-se à medida que vão surgindo novos desenvolvimentos. 

No seguimento das escavações feitas no Cemitério Teutónico do Vaticano, foram encontrados dois ossários debaixo do solo numa área dentro do Colégio Pontifício Alemão, adjacente ao cemitério, e que está fechada por um alçapão, que poderão pertencer às duas princesas alemãs desaparecidas. Estes ossários encontram-se perto dos túmulos vazios das duas princesas. 

Os dois túmulos abertos esta quinta-feira no Cemitério Teutónico do Vaticano, na sequência das buscas por Emanuela Orlandi, desaparecida desde 1983, foram encontrados vazios, sem qualquer rasto da jovem de 15 anos ou das duas princesas alemãs que lá deveriam estar sepultadas desde o século XIX.

Emanuela desapareceu no caminho para casa após uma aula de música no conservatório de Roma e desde essa altura que a família não desiste de tentar solucionar o caso.

A mais recente pista, recebida pelos Orlandi através de uma carta anónima, indicava o Cemitério Teutónico como a localização dos restos mortais de Emanuela.

A pedido da família, o Vaticano procedeu à abertura dos túmulos das princesas Sophie von Hohenlohe, falecida em 1836, e Carlotta Federica, morta em 1840, mas ambas as sepulturas estavam vazias, sem qualquer sinal dos corpos de Emanuela ou das duas princesas alemãs, adensando ainda mais o mistério.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)