Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Enfermeiro detido por violar mulher em estado vegetativo que deu à luz

Homem de 36 anos foi detido após testes de ADN que mostraram ser ele o pai da criança.
23 de Janeiro de 2019 às 17:29
A clínca Hacienda, em Phoenix, onde mulher em estado vegetativo deu à luz
Paciente em estado de coma
Paciente em estado de coma
A clínca Hacienda, em Phoenix, onde mulher em estado vegetativo deu à luz
Paciente em estado de coma
Paciente em estado de coma
A clínca Hacienda, em Phoenix, onde mulher em estado vegetativo deu à luz
Paciente em estado de coma
Paciente em estado de coma

Um enfermeiro de 36 anos foi acusado de ter violado uma mulher em estado vegetativo, que estava internada na clínica Hacienda HealthCare, em Phoenix, nos EUA. Segundo ao chefe da polícia local, Jeri Williams, Nathan Sutherland, foi detido e é de agressão sexual e de abusar de uma pessoa vulnerável.

As autoridades estão a investigar o caso desde que a mulher de 29 anos, internada no centro de cuidados intensivos e em estado vegetativo há dez anos, deu à luz em Dezembro do ano passado.

A paciente teve o parto no dia 29 de dezembro e o filho nasceu saudável. Nenhum dos funcionários da clínica tinha conhecimento de que a mulher estava grávida e só se aperceberam após esta começar a gemer levemente pouco antes de entrar em trabalho de parto.

Segundo as autoridades locais, foram os testes da polícia que permitiram descobrir que o ADN de Sutherland corresponde ao do recém-nascido.

O centro de Phoenix dedica-se ao cuidado de pacientes com deficiências intelectuais e tem pelo menos 74 camas. Já em 2013, um funcionário tinha sido despedido por fazer comentários sexuais sobre pacientes.

Ver comentários