Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Cinco candidatos à corrida já votaram. Espanha elege hoje novo governo

Este domingo o país decide quem fica na liderança do governo.
28 de Abril de 2019 às 08:17
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Pablo Casado já foi votar
Já foi votar Santiago Abascal
Já votou Albert Rivera
Pablo Iglesias foi votar
Pedro Sánchez já votou
 Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Pedro Sánchez já votou, em Madrid
Pedro Sánchez já votou
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Pablo Casado já foi votar
Já foi votar Santiago Abascal
Já votou Albert Rivera
Pablo Iglesias foi votar
Pedro Sánchez já votou
 Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Pedro Sánchez já votou, em Madrid
Pedro Sánchez já votou
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Pablo Casado já foi votar
Já foi votar Santiago Abascal
Já votou Albert Rivera
Pablo Iglesias foi votar
Pedro Sánchez já votou
 Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Urnas já abriram e espanhóis votam para eleger um novo governo
Pedro Sánchez já votou, em Madrid
Pedro Sánchez já votou
As urnas para as eleições de Espanha abriram às 09h00 locais deste domingo (08h00 em Portugal). Espanha decide esta domingo se Pedro Sánchez se mantém na liderança do governo ou se vira à direita, numa altura em que a ameaça da conquista de vários eleitos pela extrema-direita do Vox já faz soar alarmes na Europa.

Certo é que a questão da autonomia da Catalunha é a pedra no sapato dos partidos que concorrem ao Congresso de Deputados e ao Senado. 

Nas ruas e locais de voto por toda a Espanha estarão, ao longo deste domingo, mais de 92 mil elementos de segurança – 45 mil da Guardia Civil, 30 mil da Polícia Nacional, 13 300 polícias locais e 4300 efetivos dos corpos autónomos. 

Os eleitores vão dirigir-se até às mais de 200 mil urnas espalhadas por Espanha para votar.

Estão na corrida á liderança Pedro Sánchez, Pablo Casado, Albert Rivera, Pablo Iglesias e Santiago Abascal.

36,9 milhões de espanhóis vão este domingo votar
Após a constituição das mesas às 08h00, com a verificação de que estavam todos os membros necessários e a leitura dos manuais, os eleitores começaram a votar.

Até às 20h00 locais (19h00 em Lisboa), os quase 37 milhões espanhóis vão escolher os 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais, havendo ainda eleições para o parlamento regional na Comunidade Valenciana.



A estranha forma de votar em Espanha
Os quase 37 milhões de eleitores que este domingo vão às urnas em Espanha votam com escassa privacidade. 

13h48 - 
Taxa de participação de 41,48% até às 14h00 superior à das eleições de 2016

A taxa de participação nas eleições gerais de Espanha era de 41,48% às 14h00 (13h00 em Lisboa) deste domingo, quase cinco pontos percentuais acima da mesma taxa nas eleições anteriores, de 26 de junho de 2016 (36,87%), segundo dados oficiais.

Quase 37 milhões espanhóis estão a exercer o seu direito de voto desde as 09h00 (08h00 em Lisboa) até às 20h00 (19h00) para escolher os 350 deputados e 208 senadores das Cortes Gerais, havendo ainda eleições para o parlamento regional na Comunidade Valenciana.

Cerca das 18h30 (17h30 de Lisboa) serão divulgados os dados oficiais da participação até às 18h00 e logo a seguir à hora de fecho das assembleias de voto, 20h00 (19h00), começarão a ser conhecidas as sondagens feitas à boca das urnas.


11h00 - Líder da Catalunha, Quim Torra, apela a voto massivo em eleições "cruciais"



























10h38 - Pablo Casado já foi votar
O líder do Partido Popular da Espanha, Pablo Casado, já lançou o voto. O candidato 
espera que saia um "governo estável das urnas", numas eleições que considera as "mais decisivas para o destino da Espanha nos últimos tempos".

"Eu gostaria que saísse um governo estável das urnas para evitar esta sucessão de eleições e legislaturas fracassadas que temos vivido nos últimos dois anos. Por isso, é importante que votemos todos com cabeça", afirmou Pablo Casado em declarações aos jornalistas.

O presidente do PP apelou aos espanhóis para que votem "com cabeça", lembrando que exercer o direito de voto é um "ato de maior confiança na democracia".

10h30 - Já foi votar Santiago Abascal
O líder do partido de extrema-direita VOX da Espanha já entregou o boletim de voto. 
Abascal afirmou este domingo que "milhões de espanhóis vão votar com esperança, sem medo de nada nem de ninguém" numas eleições gerais que devem ter um "caráter histórico para a Espanha".

Depois de votar na escola pública Pinar del Rey Madrid, Abascal disse aos jornalistas que o importante é que todas as forças políticas respeitem o resultado eleitoral. "O mais importante é que a partir das 20h00 [19h00 em Lisboa], quando as urnas são abertas e os votos são contados, todas as forças políticas respeitem o resultado eleitoral, defendam a democracia, defendam a nação e defendam a convivência entre todos os espanhóis", sublinhou o líder do partido de extrema-direita.

09h01 - Votou Albert Rivera
O líder de centro-direita dos cidadãos, Albert Rivera, votou no Hospitalet De El Llobregat. 

O candidato do Cidadãos à presidência do Governo de Espanha, Albert Rivera, pediu aos eleitores que apostem em mudar o executivo para abrir "uma nova era".

Rivera, que votou sozinho, disse em declarações aos jornalistas que estas "não são umas eleições quaisquer" porque os votantes devem decidir entre "uma Espanha que olhe para a frente ou para o passado", "de centro ou de extremos". O líder do Cidadãos, da direita liberal, pediu que os eleitores apostem por "uma Espanha ao centro, que olhe o futuro, que dê a mão e defenda igualdade e liberdade".

08h45 - Pablo Iglesias foi votar
Foi na escola pública La Navata, em Galapagar, que Pablo Iglesias, candidato de Unidas Podemos, votou.

O candidato da coligação Unidas Podemos, Pablo Iglesias, desejou este domingo que as eleições em Espanha se traduzam numa elevada participação, que favoreça as aspirações da maioria progressista.

O líder do Podemos (principal partido da coligação Unidas Podemos) votou às 09h45 locais (menos uma hora em Lisboa) na escola pública de Navata, em Madrid.

"Hoje é um dia bonito e especial para votar numa escola pública onde queremos que os nossos filhos estudem", afirmou Pablo Iglesias, em declarações aos jornalistas depois de exercer o seu direito de voto.

08h24 - Pedro Sánchez já votou
O Primeiro-ministro da Espanha e candidato do Partido Socialista dos Trabalhadores (PSOE), Pedro Sánchez, já votou na eleição geral da Espanha em Pozuelo de Alarcón, em Madrid. Foi o primeiro dos principais candidatos a votar.

O líder do PSOE, Pedro Sánchez, disse este domingo acreditar que os espanhóis irão participar em grande número nas eleições gerais e deixem uma mensagem "clara" de que é preciso uma maioria parlamentar "suficientemente ampla" para ter um Governo estável.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)