Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
2

Furacão Florence leva 1,7 milhões de pessoas a abandonar casas

Fenómeno está a chegar à costa leste dos Estados Unidos.
12 de Setembro de 2018 às 10:20
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
EUA preparam-se para receber impacto do 'colossal' furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
Furacão Florence
O furação Florence continua a preocupar os Estados Unidos. O fenómeno meteorológico está a chegar perto da costa leste dos EUA e já levou cerca de 1,7 milhões de pessoas a abandonar as residências nos estados da Carolina do Norte, Carolina do Sul e Virgínia, segundo avança a estação televisiva Euronews.

Nesses estados são esperados ventos extremamente fortes e chuvas diluvianas.
Aqueles que vão permanecer nas suas casas têm estado a preparar-se para o fenómeno reforçando as suas habitações, nomeadamente janelas e portas, com aquilo que podem. 

O furacão encontra-se no nível 4 da escala Saffir-Simpson e esperam-se ventos na ordem dos 220 quilómetros por hora. 

"São de esperar cortes de energia, destruição de edifícios, pontes e estradas, inundações e potencialmente vítimas humanas", disse Jeffrey Bayard, um dos responsáveis pela Agência Federal de Gestão de Situações de Emergência (FEMA). 

O fenómeno deverá incidir sobre a costa leste dos EUA esta quinta-feira. 
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)