Governo da Nova Zelândia quer discutir com Facebook transmissão de vídeos em direto

Em causa está a transmissão ao vivo, na sexta-feira, do ataque que causou a morte de 50 pessoas.
17.03.19
A primeira-ministra neozelandesa afirmou este domingo que pretende discutir com a rede social Facebook a transmissão de vídeos em direto, após a transmissão ao vivo, na sexta-feira, do ataque que causou a morte de 50 pessoas.

Um atirador, alegadamente responsável pela morte de 50 pessoas em Christchurch, transmitiu os assassínios em direto pela rede social Facebook, tendo o vídeo de 17 minutos ficado disponível e a ser partilhado em outras redes sociais, como o Twitter e o YouTube, até várias horas após o ataque.

"Esta é uma questão que vai muito além da Nova Zelândia, mas isso não significa que não possamos ter um papel ativo em vê-la resolvida", disse hoje Jacinda Ardern aos jornalistas em Wellington, citada pela agência Bloomberg.

pub

pub

Ver todos os comentários
Para comentar tem de ser utilizador registado, se já é faça
Caso ainda não o seja, clique no link e registe-se em 30 segundos. Participe, a sua opinião é importante!