Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Líder de escola de samba morto a tiro

A escassos dias do início do Carnaval, o Rio de Janeiro vive dias de redobrada violência. Ontem, o vice-presidente da escola de samba ‘Académicos do Salgueiro’, Guaraci Paes, e a mulher foram abatidos a tiro e seis pessoas morreram numa operação policial contra traficantes numa favela.
15 de Fevereiro de 2007 às 00:00
Actuação da polícia na favela
Actuação da polícia na favela FOTO: Bruno Domingos / Reuters
Guaraci Paes e a mulher tinham deixado a escola de samba após mais uma sessão de ensaios para a grande festa brasileira. Ao passarem de carro em Vila Isabel, zona Norte do Rio, em direcção à casa, a viatura foi atingida com diversas rajadas de metralhadora AK-47. Paes foi atingido na cabeça e a mulher nas costas. A polícia acredita que se trata de uma execução. Refira-se que Paes foi o segundo dirigente de uma escola de samba a ser assassinado em menos de seis meses. Em Outubro, o presidente da ‘Estácio de Sá’, Flávio José Eleotériode Sá, foi assassinado com quatro tiros.
A vaga de violência, que desde há semanas grassa na capital carioca, redobrou nos últimos dias, com a polícia a levar a cabo rusgas nas mais perigosas favelas do Rio. Numa dessas últimas operações, seis pessoas morreram e duas ficaram feridas no ‘Complexo do Alemão’, uma favela na zona Norte da cidade. Entre os mortos, quatro eram traficantes e a quinta vítima era um auxiliar de serviços gerais de um supermercado, alvo de bala perdida, que não tinha envolvimento com o tráfico de drogas. Uma sexta vítima não foi identificada pela polícia.
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)