Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
6

Mãe que matou filhas bebés estudou na net como cometer o crime

Mulher de 23 anos foi detida por asfixiar as meninas de 4 e 13 meses.
4 de Setembro de 2018 às 19:54
Stephany LaFountain
Stephany LaFountain
Stephany LaFountain
Stephany LaFountain
Stephany LaFountain
Stephany LaFountain
Stephany LaFountain, de 23 anos, foi detida e acusada nos Estados Unidos, na passada quinta-feira, por ter matado as duas filhas bebés, de 4 e 13 meses, num espaço de dois anos. Antes de alegadamente ter cometido os crimes, a mulher - que asfixiou ambas as meninas -, fez diversas pesquisas na Internet sobre como cometer o crime perfeito.

"Formas de matar um ser humano sem deixar provas", "Melhores maneiras de asfixiar" e "16 passos para acabar com a vida de alguém sem que te descubram" terão sido algumas das pesquisas efetuadas por Stephany LaFountain, natural do Alasca, de acordo com Eric Jewes, chefe da polícia de Fairbanks.

A primeira menina terá sido morta em 2015, tendo as autoridades lidado com o caso como se de um acidente se tratasse. Quando a outra filha morreu nas mesmas circunstâncias da irmã, dois anos depois, a polícia desencadeou uma investigação que posteriormente apontou Stephany como a culpada. 

LaFountain procurou ainda na Internet se o afogamento propositado era uma forma de morrer que se detetaria numa autópsia feita aos corpos.

"Isto é uma tragédia inconcebível. Duas meninas pequenas, duas bebés, assassinadas pela sua mãe. Como é que alguém pode imaginar algo assim?", acrescentou Jewes em conferência de imprensa, citado pela imprensa norte-americana.

Stephany LaFountain está agora sob custódia policial no Centro Correcional de Fairbanks.

Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)