Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
9

Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo

Ruas de Barcelona foram inundadas por manifestantes que pedem para votar pela unidade de Espanha.
Francisco J. Gonçalves 30 de Outubro de 2017 às 01:30
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares em desfile na Catalunha contra o separatismo
Milhares de pessoas inundaram ontem as ruas de Barcelona numa manifestação contra a independência da Catalunha, declarada unilateralmente pelo parlamento catalão na sexta-feira. Os manifestantes (mais de um milhão segundo os organizadores, 300 mil segundo a Guardia Urbana) gritaram slogans contra o já demitido presidente catalão, Carles Puigdemont.

O desfile surge em apoio à aplicação do artigo 155 da Constituição, à luz do qual o governo espanhol demitiu na sexta-feira o executivo catalão, assumiu o controlo da Generalitat (governo autónomo da Catalunha) e convocou eleições regionais para 21 de dezembro.

Tal como no outro gigantesco desfile pela unidade de Espanha, no dia 8 de outubro, uma das palavras de ordem mais gritadas foi: "Puigdemont para a prisão". Muito repetido foi também o célebre ‘votarem’ (votaremos), slogan nacionalista em defesa do referendo à independência, agora entoado em apelo à participação maciça nas eleições de dezembro, para banir os líderes que os manifestantes pró-Espanha acusam de colocar as instituições catalãs sob "sequestro".

Antes da manifestação, centenas de pessoas concentraram-se diante da sede da Polícia Nacional para dar apoio aos agentes, insultados pelos nacionalistas após a repressão do referendo de 1 de outubro.

Junqueras pede mais luta pela república
O ex-vice-presidente do governo catalão e líder da Esquerda Republicana da Catalunha (ERC) abriu caminho à participação do partido nas eleições de 21 de dezembro. Em artigo publicado no ‘El Punt Avui’ , Oriol Junqueras frisa que é preciso seguir em frente "sem renunciar nunca às urnas para validar a república".

E alerta que o governo catalão, que não se dá como demitido, terá de tomar decisões "nem sempre fáceis de entender".

CUP não descarta eleições de dezembro
O partido nacionalista catalão de esquerda Candidaturas de Unidade Popular (CUP) não descarta participar nas eleições de 21 de dezembro, mas frisa que a decisão cabe aos militantes.

Sublinha, contudo, que não reconhece "nenhuma das medidas" adotadas à luz do artigo 155. 

PORMENORES 
Bélgica oferece asilo
The Francken, secretário de Estado belga para a migração, afirmou ontem que Puigdemont pode pedir "asilo político" na Bélgica se quiser fugir à prisão.

Polícia retira fotografias
A nova direção da polícia catalã ordenou a retirada das esquadras das fotografias de Puigdemont e outros membros do governo catalão dissolvido.

Valls na campanha
O ex-PM francês Manuel Valls, nascido em Barcelona, participará em atos de campanha eleitoral pela unidade de Espanha.
Ver comentários