Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
5

Obama: cubanos devem "exprimir-se sem medo"

Discurso do Presidente dos EUA em Havana.
22 de Março de 2016 às 16:36
Barack e Michelle Obama com Raul Castro
Barack e Michelle Obama com Raul Castro FOTO: Reuters
O Presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, afirmou esta terça-feira em Havana que todos os cubanos devem poder "exprimir-se sem medo", num discurso transmitido em direto pela televisão nacional.

"Penso que os cidadãos devem ser livres de exprimir as suas opiniões sem medo, de criticar o seu governo e de se manifestarem de forma pacífica", declarou Obama no teatro Alicia Alonso, na presença do Presidente cubano, Raul Castro.

"Penso que os eleitores devem poder escolher o seu governo em eleições livres e democráticas", adiantou.

Antes, o Presidente norte-americano anunciou ter vindo a Cuba para "enterrar o último vestígio da Guerra Fria" após mais de cinco décadas de antagonismo.

"Creio no povo cubano", disse em espanhol, antes de repetir a frase em inglês.

Raul Castro, que ouvia a tradução das palavras do homólogo, não manifestou a mínima emoção durante a maior parte do discurso, mas aplaudiu quando Obama apelou ao Congresso norte-americano para autorizar o levantamento do embargo a Cuba e quando evocou Nelson Mandela.

"Disse claramente que os Estados Unidos não têm nem capacidade nem intenção de impor mudanças em Cuba", disse ainda Obama, considerando que "as mudanças futuras dependerão do povo cubano".

"Si se puede", disse numa referência ao seu famoso 'slogan' "Yes we can" (Sim podemos).

Ainda hoje Obama tem previsto um encontro com um grupo de dissidentes e opositores cubanos na embaixada dos Estados Unidos, após o que deverá assistir a um jogo de basebol entre os Tampa Bay Rays da Florida e a seleção nacional cubana.
Ver comentários