Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo
8

Obama diz que é preciso salvar o planeta

EUA são o segundo maior emissor mundial de gases de efeito de estufa.
30 de Novembro de 2015 às 15:21
Obama rejeitou o argumento de que a luta contra as alterações climáticas será uma má notícia para a economia
Obama rejeitou o argumento de que a luta contra as alterações climáticas será uma má notícia para a economia FOTO: Reuters

O Presidente norte-americano, Barack Obama, apelou esta segunda-feira em Paris a todos os líderes mundiais para "estarem à altura" dos desafios colocados pelas alterações climáticas, reforçando que chegou o momento da comunidade internacional decidir salvar o planeta.

O líder norte-americano discursava na 21.ª Conferência Internacional do Clima (COP 21), organizada sob a égide das Nações Unidas, que hoje começou em Bourget, no norte de Paris.

O líder dos Estados Unidos, a primeira economia mundial e o segundo emissor mundial de gases de efeito de estufa (depois da China), reconheceu a influência do seu país no aquecimento global e assumiu "a responsabilidade de fazer algo" para contrariar tal cenário.

Na intervenção, Obama rejeitou fortemente o argumento de que a luta contra as alterações climáticas será uma má notícia para a economia.

Para Obama, se os líderes internacionais "agirem aqui e agiram agora" não será tarde demais, frisando que as decisões agora tomadas terão repercussões nas próximas gerações, o que irá representar "uma recompensa gratificante".

Ver comentários