Barra Cofina

Correio da Manhã

Mundo

Revelada causa da queda de avião da Ethiopian Airlines que matou 157 pessoas

Boeing 737 Max despenhou-se e matou todos os passageiros e tripulação a bordo da aeronave.
4 de Abril de 2019 às 07:31
Destroços do avião da Ethiopian Airlines, que se despenhou seis minutos após levantar voo do Aeroporto de Addis Abeba, Etiópia, rumo a Nairóbi, no Quénia
avião, Ethiopian Airlines
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Avião da Ethiopian Airlines com 157 pessoas a bordo cai a caminho do Quénia
Destroços do avião da Ethiopian Airlines, que se despenhou seis minutos após levantar voo do Aeroporto de Addis Abeba, Etiópia, rumo a Nairóbi, no Quénia
avião, Ethiopian Airlines
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Avião da Ethiopian Airlines com 157 pessoas a bordo cai a caminho do Quénia
Destroços do avião da Ethiopian Airlines, que se despenhou seis minutos após levantar voo do Aeroporto de Addis Abeba, Etiópia, rumo a Nairóbi, no Quénia
avião, Ethiopian Airlines
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Destroços do avião da Ethiopian Airlines que caiu e matou 157 pessoas
Avião da Ethiopian Airlines com 157 pessoas a bordo cai a caminho do Quénia

Foram revelados esta quarta-feira à noite pormenores relativamente à queda do avião da Ethiopian Airlines que matou 157 pessoas no início de março.

Segundo a ABC News, um dos sensores da aeronave ficou danificado pouco tempo após o avião levantar voo. Não se sabe ainda o que poderá ter danificado o sensor, mas os primeiros relatos apontam para a possibilidade de uma ave ter estado na origem do acidente, avança o mesmo meio segundo fontes próximas da investigação.

As falhas, na sequência do problema no sensor, levaram a que muita informação recolhida pela aeronave estivesse errada, o que acabou por ser fatal para todos os que iam a bordo do avião.

Os pilotos perderam o controlo da aeronave que acabou por cair, vitimando passageiros de mais de 30 países.

Primeiro relatório oficial diz que pilotos seguiram todas as normas
O relatório preliminar aos dados das caixas negras do avião da Ethiopian Airlines que se despenhou em 10 de março concluiu que a tripulação "cumpriu todos os procedimentos", mas não conseguiu controlar o aparelho.

Os resultados foram apresentados esta quinta-feira em conferência de imprensa pelo ministro dos Transportes etíope, Dagmawit Moges.

O Boeing 737 Max 8 Jet despenhou-se em 10 de março pouco depois de ter descolado de Adis Abeba, capital da Etiópia, matando todas as 157 pessoas a bordo.

Este foi o segundo acidente com este modelo de avião em cinco meses, depois da queda de outro aparelho da Lion Air, na Indonésia, que provocou 189 mortos.

As 157 vítimas do voo 302 da Ethiopian Airlines, que tinha como destino Nairobi, eram de 35 países e pelo menos 19 eram funcionários das Nações Unidas.

A agência governamental francesa de investigação sobre segurança da aviação civil já iniciou as análises às caixas negras do aparelho da Ethiopian Airlines.

Após este segundo acidente, perto de 60 países interditaram o seu espaço aéreo ou suspenderam temporariamente a utilização de aeronaves Boeing 737 Max.

Companhia presta primeiras declarações após divulgação do relatório
A Ethiopian Airlines já reagiu ao primeiro relatório preliminar sobre a queda do avião. Através do Twitter, a companhia garantiu que vai continuar a cooperar com a investigação.

"Estamos muito orgulhosos dos nossos pilotos", garantiu o CEO da companhia.





Ethiopian Airlines acidentes e desastres acidentes de transporte acidente aéreo
Ver comentários
Newsletter Diária Resumo das principais notícias do dia, de Portugal e do Mundo. (Enviada diariamente, às 9h e às 18h)